Os produtos da China e o Coronavírus

Enquanto o ministro da Saúde do DEM, indicado pelo sepulcro Caiado, está fechado com a OMS e seu diretor nomeado pela  China, e se gaba de que está comprando milhões de testes chineses como se essa fosse a solução do problema, vários países na Europa estão devolvendo kits chineses por estarem com defeito ou não funcionarem. (Sepulcro caiado [com outros governadores, inclusive o doriana] esteve com o embaixador da China pouco antes de romper com o Presidente Bolsonaro).

Uma pergunta todos fazemos: por que o vírus que se espalhou pelo mundo inteiro não chegou nem a Xangai nem Pequim? Milagre ou reza forte?

Recomendo que você leia com atenção o trecho da matéria da BBC que traduzi e transcrevi a seguir:

”Vários governos europeus rejeitaram equipamentos de fabricação chinesa projetados para combater o surto de coronavírus.
Milhares de kits de teste e máscaras médicas estão abaixo do padrão ou com defeito, segundo autoridades da Espanha, Turquia e Holanda. A Europa registrou centenas de milhares de casos de coronavírus.
Mais de 10.000 pessoas morreram na Itália desde o início do surto.
O vírus foi detectado pela primeira vez na China no final de 2019. O governo implementou medidas rigorosas de bloqueio para controlá-lo”.

O que há de errado com o equipamento?

No sábado, o Ministério da Saúde holandês anunciou que havia recolhido 600 mil máscaras. O equipamento chegou de um fabricante chinês em 21 de março e já havia sido distribuído às equipes médicas da linha de frente.

As autoridades holandesas disseram que as máscaras não se encaixavam e que seus filtros não funcionavam conforme o esperado, mesmo tendo um certificado de qualidade,

“O restante da remessa foi imediatamente colocado em espera e não foi distribuído”, dizia um comunicado. “Agora foi decidido não usar nenhuma remessa”.

O governo da Espanha encontrou problemas semelhantes com kits de teste encomendados a uma empresa chinesa. Ele anunciou que havia comprado centenas de milhares de testes para combater o vírus, mas revelou nos dias seguintes que quase 60 mil não conseguiam determinar com precisão se um paciente estava com o vírus.

A Turquia também anunciou que havia encontrado alguns kits de teste encomendados a empresas chinesas não eram suficientemente precisos, embora tenha dito que cerca de 350.000 dos testes funcionavam bem.

As alegações de equipamento defeituoso ocorrem depois que os críticos alertaram que a China poderia estar usando o surto de coronavírus para aumentar sua influência.

Em um post de seu blog na semana passada, o chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, alertou que existe “um componente geopolítico que inclui uma luta por influência com a ” política de generosidade”.

“A China está empurrando agressivamente a mensagem de que, diferentemente dos EUA, é um parceiro responsável e confiável”, escreveu ele. “Munidos de fatos, precisamos defender a Europa contra seus detratores”.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *