O Brasil e sua plutocracia


Chuang Tsu, um filósofo taoista chinês do século IV a.C tinha ideias anarquistas já naquela época e dizia: “Um pequeno ladrão é colocado na cadeia. Um grande bandido torna-se o governante de uma nação”. Sua filosofia influenciou o zen budismo, para você ver…
A juventude brasileira é anarquista, mas não sabe que anarquismo é ausência de coerção, não de ordem. Anarquismo não é sinônimo de caos, pero se hay gobierno, soy contra. A juventude rejeita todos os partidos políticos porque está vendo que o brasileiro trabalha para sustentar corruptos de todas as ideologias. Aliás nunca vi tantos impostos nem tanta promiscuidade ideológica. O PT, que é de esquerda, quando estava no governo aliou-se a evangélicos que são contra abortos, gays, ateus, católicos, budistas, hinduístas, muçulmanos, religiões afro-umbandistas, macumbeiros, espíritas, enfim. E são contra também o sétimo mandamento, não roubar: roubar pode, dependendo de quem rouba.
São os corruptos que estão precisando de cura, não são os gays. O Brasil tornou-se um país de uma promiscuidade ideológica inacreditável. Agora temos fascistas de esquerda…
O Brasil virou um plutolatria, que significa excessiva devoção pela riqueza. A etimologia dessa palavra vem do grego pluto ( riqueza) latry (devoção). Pluto era o deus da riqueza na mitologia grega. Era um dos filhos de Deméter e do herói Iasião (também chamado Jasio ou Iásio). Zeus cegou Pluto, porque Pluto era um deus caridoso, mas só gostava de destribuir riqueza às pessoas boas. Cego, Pluto não mais pode distinguir as pessoas boas das más.
E Pluto era também o nome do cachorro do Mickey Mouse, para você ver…

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *