CPI da Lava-Toga

Imagem: Arquivo Google – YouTube

Essa história de CPI da Lava Toga é para enganar os incautos. Um grupo de Senadores finge que vai combater a corrupção do Judiciário. Devem achar que são os novos cavaleiros fake da Távola Redonda em busca do Santo Graal— a taça ou a pedra, enfim, o recipiente mágico que trará a juventude eterna ou abundância infinita, vida e prosperidade num período de miséria . E de miséria institucional, intelectual e ética.
Pura mentira. Pura distração. Se quisessem realmente exigir um judiciário independente, estariam fazendo o impeachment de vários ministros do STF. No mínimo por crime de abuso de poder.
CPI leva meses, custa uma fortuna e não dá em nada. O que vemos é o STF conceder liminares sem fim para que os convocados possam ficar em silêncio. E até parece que nosso STF bolivariano vai deixar quebrarem o sigilo de ministros ou familiares. Toffoli acabou até com as investigações do COAF, que o congresso comandado por um denunciado na Lava Jato tirou do Ministério da Justiça.
Mas claro, a culpa é do Presidente Bolsonaro e do Eduardo Bolsonaro, que quer ser Embaixador dos Estados Unidos. Ele não pode, no Brasil que teve recentemente como chanceler o ex-motorista do Marighela, um terrorista. Mas o ex-motorista não enfrentou qualquer rejeição. E a culpa é também do Flavio Bolsonaro. O Flavio que teve, legal e ilegalmente, todos os sigilos quebrados nos últimos dois anos. Junto com mais de CEM pessoas, algumas por engano.
Ninguém mais teve a vida tão devassada. Vai entrar para o Guinness World Records. Se havia alguma coisa relevante para achar já teriam achado, não acham? Nem o Lula, nem seus filhos, nem a Dilma, nem outros membros da quadrilha que movimentaram, segundo a Lava Jato, trilhões foram tão investigados. Mas deixa ”prá lá”. Para a extrema imprensa, Rodrigo Maia é o “grande estadista” Tudo combinado. Palmas para ele. Mas não se elege mais nem para síndico do prédio.
Vamos parar de conversa fiada e exigir o impeachment dos ministros ou a aprovação das reformas. Em uma madrugada o “Botafogo” e seus asseclas aprovaram a lei do abuso de autoridade, de autoria de quem? Renan Calheiros e Requião. Tutti buona gente! Quando interessa, as coisas andam.
Estamos em setembro. Há nove meses – já dava para nascer uma criança – temos um novo governo. Até hoje nem a reforma da Previdência saiu. Depois de se arrastar pela Câmara, está estacionada no Senado. Claro, ninguém tem pressa. O bolso dos políticos está garantido.
A lei anticrime do Ministro Moro nem está em cogitação. Não vão aprovar uma lei contra eles próprios. E a reforma fiscal do Ministro Paulo Guedes, que vai fazer o Brasil voltar a crescer não interessa aos políticos.
Se o Brasil der certo a oposição não volta ao poder e a corrupção vai levar a pá de cal definitiva. Todos sabemos que a esperança é a última que morre.
Como explicou Carlos Bolsonaro, pelas vias democráticas as coisas não mudam rapidamente. Precisamos ter paciência. E a imprensa em peso o acusou de estar pregando a ditadura.
Agora o Brasil está assim. Além do nós e eles, temos agora os fatos e as “narrativas”.
Só rindo. Somos um bando de trouxas no país do faz de conta.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *