Não é o que o político diz…

Não é o que o político diz, mas o que ele faz. O senador Alvaro Dias é um dos que mais gostam de posar de virgem, impoluto, sem mácula, incorruptível, mas votou para desidratar a reforma da previdência em R$ 74,4 BILHÕES !!!
E o mesmo Alvaro Dias desistiu na última hora de um destaque do Podemos, (não está faltando um “h” em algum lugar nessa palavra?), o seu partido, que  custaria mais R$ 81 BILHÕES aos cofres públicos, raspados pelos governos de esquerda.
O que eu acho curioso é que o sonho de todos os brasileiros que gostam de trabalhar é arranjar um emprego nos Estados Unidos. Lá não existem essas leis trabalhistas, nem existe o décimo terceiro salário !!!
Ninguém precisa ser um gênio para saber em que país esses “direitos” dão o resultado contrário do que dizem. Como dizia a conservadora Margaret Tatcher, não existe dinheiro público. O dinheiro vem dos impostos pagos por quem trabalha.  Assista ao discurso dela com legendas em português.
Veja quem votou a favor desse golpe contra a previdência e anote seus nomes e  partidos. E nunca mais vote neles. Os desempregados certamente NÃO agradecem.
A FAVOR DO DESTAQUE
Acir Gurgacz (PDT)
Alessandro Vieira (Cidadania)
Alvaro Dias (Podemos)
Dário Berger (MDB)
Eduardo Braga (MDB)
Eduardo Girão (Podemos)
Eliziane Gama (Cidadania)
Esperidião Amin (Progressistas)
Fabiano Contarato (Rede)
Fernando Collor (PROS)
Flávio Arns (Rede)
Humberto Costa (PT)
Irajá (PDT)
Jaques Wagner (PT)
Jean Paul Prates (PT)
Jorge Kajuru (Cidadania)
Kátia Abreu (PDT)
Leila Barros (PSB)
Mara Gabrilli (PSDB)
Paulo Paim (PT)
Paulo Rocha (PT)
Randolfe Rodrigues (Rede)
Reguffe (Podemos)
Renan Calheiros (MDB)
Rodrigo Cunha (PSDB)
Rogério Carvalho (PT)
Styvenson Valentim (Podemos)
Veneziano Vital do Rêgo (PSB)
Weverton (PDT)
Zenaide Maia (PROS)
[Fonte: O Antagonista]
“A derrota se deu por sete votos: a votação ficou em 42 votos a 30 contra o destaque, mas para derrubá-lo eram necessários 49 votos.
Como presidente, Davi Alcolumbre não votou.
Os cinco ausentes do plenário foram: Marcos do Val (Podemos), que está internado, Jader Barbalho (MDB), Maria do Carmo Alves (DEM), Oriovisto Guimarães (Podemos) e Rose de Freitas (Podemos), esta em missão em Nova Iorque.
Participaram da votação do texto-base, mas não apareceram para votar o decisivo destaque: Cid Gomes (PDT), Marcos Rogério (DEM) e Telmário Mota (Pros).”

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *