Na Jornada do Natal e Ano Novo

Pra reforçar e lembrar! Todo ano escrevo a mesma coisa, porque todo ano vem a turma do perdão… Que gente chata! Dão chulé em pé de mesa… 😎
“Que a harmonia, a sensibilidade e a inspiração para o bem, não apenas pessoal, mas o bem comum, que são o significado do Natal estejam sempre presentes em cada um de nós, para dar equilíbrio e direção.

Sem essa conversa de perdão incondicional nas chatérrimas mensagens que são enviadas como se fossem de autoria e assinadas por famosos, como o Papa Francisco.
Qualquer um que tenha um mínimo conhecimento do Cristianismo sabe que ao lado de Jesus crucificado estavam um ladrão que se arrependeu: que bom. Outro que continuou se achando. Que mau! A metáfora cabe na lei do universo: ação e reação. Ao arrependido, o perdão.
Quem perdoa o mal que continua mau, é um igual. Além de ser muito burro, diga-se de passagem ou, um ser ainda pior…
Então, vamos voltar ao começo de tudo, o nascimento de Jesus: um sujeito que reuniu seu grupo de iguais e não carregou e juntou a parentada no cabide de emprego pra jornada de apóstolo, mas selecionou aqueles que compactuavam da proposta do projeto de menos lucro e mais riqueza interior.
Você tem algum requisito para o caso? Ah, tem riqueza! Que bom… Melhor seria se você fosse alguma coisa de valor. Se a carapuça servir na parte da riqueza se dê por insatisfeito e acorda pra vida. “Ser”não se compra em outlet ou nas lojas mais caras. Se constrói com autocrítica e muita desconstrução.
É pra quem questiona a própria fé inclusive os ateus, alguns tão fanáticos em sua ” religiosidade”.
Pare de procurar os textos e frases que comprovem o que você acha em sentido absoluto.
Duvide da informação sempre, pode ter sido paga, manipulada. Busque mais. Ou você não passa de um igual, massa de manobra se achando o Todo Poderoso, a Santíssima Trindade inteira, sendo esquerda ou direita, adepto da homeopatia ou da alopatia, vegan ou carnívoro, gordo ou a anoréxico.
Se equilibra na corda bamba da vida! Ou vai continuar aí no mesmo lugar.
Equilíbrio, balanceamento e olhar para frente. Dê o primeiro passo e continue. A busca tem que ser constante. Só isso garante a visão, a luz e afasta a cegueira, a mediocridade, a ignorância a arrogância.
Seja diferente, se jogue no infinito.
É viagem sem volta no universo em que vivemos.

Pra que esperar a luz no fim do túnel? Se ilumine igual árvore de Natal e seja você mesmo o seu presente.
Adiante. Olha o Ano Novo chegando. Tanto faz a data, recomece. Em você mesmo, de dentro pra fora. Feliz Ano Novo!!!”

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *