Na jornada de Natal e Ano Novo

imagesQue a harmonia, a sensibilidade e a inspiração para o bem, não apenas no pessoal, mas o bem comum, que são o significado do Natal, estejam sempre presentes em cada um de nós, para dar equilíbrio e direção.

Sem essa conversa de perdão incondicional nas chatérrimas mensagens que são enviadas como se fossem de autoria e assinadas por famosos, como o Papa Francisco.

Qualquer um que tenha um mínimo conhecimento do Cristianismo sabe que ao lado de Jesus crucificado estavam um ladrão que se arrependeu: que bom! Outro que continuou se achando… Que mau!

A metáfora cabe na lei do universo: ação e reação. Ao arrependido, o perdão. Quem perdoa o mal que continua mau, é um igual. Além de ser muito burro, diga-se de passagem, se torna um ser ainda pior…

Então, vamos voltar ao começo de tudo: o nascimento de Jesus: um sujeito que reuniu seu grupo de iguais, e não carregou e juntou a parentada no cabide de emprego pra jornada de apóstolo, mas selecionou aqueles que compactuavam com sua proposta do projeto de menos lucro e mais riqueza… interior.

Você tem algum requisito para o caso? Ah, tem riqueza! Que bom! Melhor seria se você fosse alguma coisa de valor. Se a carapuça serviu na parte da riqueza, dê-se por insatisfeito e acorde pra vida!

“Ser” – do verbo ser – não se compra em outlet ou em lojas mais caras. Se constrói com autocrítica e muita desconstrução. É pra quem questiona a própria fé, inclusive os ateus, alguns tão fanáticos em sua “religiosidade”.

Pare de procurar textos e frases que comprovem o que você acha em sentido absoluto. Duvide da informação sempre, pode ter sido paga, manipulada. Busque mais. Informe-se!

Ou você não passa de um igual, massa de manobra, se achando o Todo Poderoso, a Santíssima Trindade inteira, sendo esquerda ou direita, adepto da homeopatia ou da alopatia, vegan ou carnívoro, gordo ou anoréxico. Se equilibra na corda bamba da vida! Ou vai continuar aí no mesmo lugar?

Equilíbrio, balanceamento e olhar para a frente. Dê o primeiro passo e continue. A busca tem que ser constante. Só isso garante a visão e a luz, afastando a cegueira, a mediocridade, a ignorância e a arrogância.

Seja diferente, se jogue no infinito. É viagem sem volta no universo em que vivemos. Pra que esperar a luz no fim do túnel? Se ilumine igual a uma Árvore de Natal e seja você mesmo o seu presente.

Adiante-se! Olhe o Ano Novo chegando. Tanto faz a data, recomece.

Em você mesmo, De dentro pra fora. Feliz Ano Novo!!!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *