Pai pra toda obra

rodrigo_fraldarioHoje é Dia dos Pais na Europa. Feriado! Enquanto isso, em Banânia, o país do atraso, pobre de mentalidade e culturalmente com essa conversa de capitania hereditária: mãe é tudo, mãe é sofredora, mas é recatada, mãe é do lar.
E as mulheres, ah, fazem de um tudo e muitas até  – ainda trabalham. E sonham com: o cartão de crédito liberado do HOMEM, muitas levam chifre a torto e a direito, culpam a outra mulher ou nem se importam, porque são “oficiais”. Outras são a outra, acreditando que o sujeito realmente vive muito mal com a mulher.
Outras tantas mulheres sonham com maridos que lavem, passem, cozinhem, ou que não sejam servidos por elas, que não tenham controle remoto por perto e não sentem e tomem sua cervejinha sozinhos. Sinceramente? Tem ainda as independentes, só que não, são mulheres liberadas, mas mudam de religião, de time, de posição política, são “Zelig” (quem nunca ouviu falar, é um filme do Woody Allen, assista), se arrumarem um sujeito que pose ao lado dela.
Ah, as que malham, se produzem todas para conquistarem um macho rico de preferência… Ah, e tem os canhões de todas as guerras que ninguém vai comer – nem a turma da esquerda, tá ? Sabem que são feias, não conseguem emagrecer, comem como porcas no cio e querem mudar o conceito de beleza. Tudo pelo homem. Ah, ainda bem que tem muito país onde a mulher já deixou de ser tão inferior e de educar filhos de forma diferente: menino pode, menina, não.
Sinceramente, fosse em certos países, acho que seriam barradas “babás de uniformes”. Isso sim é um acinte. Pais e mães são responsáveis em tudo pelos filhos. Homens cozinham, lavam, passam  – são donos de casa.
Quando a mulher tem um trabalho que importa mais a ela, o marido abre mão do dele. Tudo resolvido entre “seres humanos”, não entra a questão de sexo. Mulheres que não puderam ter filhos ou se arrependeram de não terem tido, adotem ou evoluam. Ser mãe não é padecer no paraíso.
Não confunda questão cultural com verdade científica ou divina. Observe os animais e a importância de machos e fêmeas. E se olhe no espelho: não tem burca? Mas está ali, óóó. No Islã, menininhas de 11 e 12 são obrigadas a casar, na Europa elas vão estudar e no Brasil estão querendo dar. Viva a evolução da espécie.
Agradecimentos às operárias inglesas, à Simone de Beauvoir e às feministas francesas, alemãs e um “vai à merda” bem grande pra fazedora de merda da Paulista, pra recatada inútil Marcela Temer, e pra você que votou na Dilma porque ela é mulher. Se fosse sapata, mulher macho você não votaria… Ah, da próxima vez não separe por sexo, mas por projeto e objetivo. Que seja algo pra evoluir e e garantir uma sociedade melhor e mais digna. Aproveite e comece por você.
Pai barrado em fraldário estuda entrar na Justiça contra shopping: veja no link abaixo:
http://blogs.oglobo.globo.com/pai-pra-toda-obra/post/pai-barrado-em-fraldario-estuda-entrar-na-justica-contra-shopping.html
 
 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *