Na sociedade tupiniquim impera a hipocrisia

 
cms-image-000458992
A Suíça vai abrir as contas, mas precisa ser só de político? Ah, manda de todos os sonegadores. A lista é grande… Mas não é só isso… Os dados são esses, mas não são apenas os políticos, é uma rede. Não é só PT e isso não é de hoje!  (http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,suica-promete-a-janot-enviar-avalanche-de-dados-sobre-politicos-brasileiros,10000022032)
Só é permitido sair do país com até 10 mil dólares em cash? Como é que essa gente sai com milhares e milhares de “dinheiros mil”? Dólar, Euro, Ien, huuuum? Passam como? Sabe-se que tem piloto das Forcas Armadas que faz “bico” pilotando pra fora do país. Pode, produção?
A chefia faz vista grossa pra PM que tem salário baixo, mas piloto de Forcas Armadas? Huuuum… E quando sai com a aeronave militar então? Tem mais… tem jornalista que nem assessor de político é, mas sim, “office boy”. Há um tempo, um desses me perguntou se eu tinha tempo pra tomar um café com ele em Zurique. Eu não tinha. Mas ele disse que ia sempre a Zurique, podia ser de uma outra vez. E o que ele faz tão frequentemente no local, segundo o próprio: “é pra colocar uma graninha do ex-governador, ex-senador”. Mas sai como do país, hein gente linda? Como? Com passaporte diplomático? Molha a mão de alguém? E é só ele? Tem uns aí com ONGs abertas em paraísos fiscais, pra quê? Para ajudarem o planeta?
Ah, e o acidente de avião com aquele ex-presidente da Vale. Noooossa, dizem que ele levantou a empresa. Não fez como o pai do Eike que mapeou nossas riquezas e entregou ao filho abilolado – parece um zumbi na tarja preta – que virou um laranja. Até foi listado como um dos sujeitos mais ricos do mundo. E dinheiro não falta, apesar de hoje ser uma laranja putrefata – porque poluiu a Baía de Guanabara com 700 mil Reais jogados ao mar num “trabalhinho”. Contra quem? A Prefeitura do Rio não multou? E com tanta gente passando fome? Bem, mas o dinheiro é dele… Huuuum, se for nosso, merece uma surra de vara de marmelo no lombo. Vai viver a pão e água.
Enquanto isso, foi-se um dos cinco melhores CEO do planeta. Convidado para chefiar setores de mineração na África e ali nos países ao norte do Brasil. Mas tem político nosso envolvido com mineração na África, não? Em países onde dívidas foram perdoadas, não há mais necessidade de visto, e será que nossos políticos também ganharam pelo menos um dos quase dois mil iPhones de ouro distribuídos aos convidados do casamento de um rebento de ditador africano? Ah, o país dele vive na maior miséria, mas vamos comemorar a igualdade entre todos os seres viventes.
E… foi-se um sujeito que merecia todos os aplausos e fazia qualquer brasileiro ter orgulho dele. Não precisava receber propina, porque, onde quer que fosse, as ofertas eram de salários milionários. Que pena, Roger Agnelli. Nem teve destaque a sua morte no Brasil. E como morreram todos da família, quem vai pedir investigação? Mas o mundo dos negócios está consternado… Notinha na imprensa tupiniquim. Destaque na Internacional… Que pena…
Mas que tal uma lavagem a jato e prender todos? Todos os tipinhos envolvidos, de antiesquerdista liberal com ONG na Holanda a cantor de esquerda que lava dinheiro nas Ilhas Cayman. Desde aquele velho político que posava de ignorante, até o outro que nunca denunciou nem questões como extração mineral no Estado A, B e C.
Aliás, foram tantas décadas, tantos partidos e tantos que agora bradam de um lado ou outro e nunca falaram nada. Até tomavam uns whiskies com ambos os lados. A hipocrisia impera numa sociedade que se apertar, pouco sobra.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *