Não se suspende uma Olimpíada como se fosse um jogo de futebol

O Japão anunciou que pode suspender as Olimpíadas de Tóquio por causa do coronavírus. A última vez que isso ocorreu foi na segunda guerra.

Coisas que podem acontecer, que vão acontecer, que foram anunciadas para acontecer, etc. mas ainda não aconteceram, são o pão nosso de cada dia no noticiário. Não dá para viver sem elas: se fossem publicados apenas os fatos efetivamente ocorridos, o volume de notícias fornecidas no dia-a-dia sofreria uma queda que é melhor nem calcular.

A atual epidemia do coronavírus, que era chinês e hoje é mundial, é um desses momentos de triunfo do vai/pode acontecer. Com razão: o vírus é uma ameaça real e presente para você, por mais seguro que acredite estar, e para as pessoas que lhe são próximas. É um tempo de ansiedade.

Anuncia-se, assim, que a Olimpíada de Tóquio de 2020 pode ser suspensa – as autoridades japonesas simplesmente não conseguem dizer com certeza o quanto o público, os atletas e os visitantes estarão seguros no ambiente de alta concentração humana dos jogos. É um espanto. Não se suspende uma Olimpíada, ainda mais num país com o espetacular nível de competência do Japão, como se adia um jogo de futebol por causa da chuva.

A última vez que os jogos foram suspensos foi em 1940, ou 80 anos atrás – e isso porque havia simplesmente uma guerra mundial em pleno andamento. Recomeçaram em 1948, e desde então vem sendo disputados de quatro em quatro anos, sem falha. Não dá para estimar, mesmo por cima, o infernal transtorno que isso causará na vida de centenas de milhares de pessoas, possivelmente mais.

Se nem a Olimpíada no Japão está segura por causa do coronavírus e os seus derivados, onde pode acolher-se um fraco humano, onde terá segura a curta vida? Camões perguntava isso 500 anos atrás, em meio às tormentas do mar e os enganos da terra. Parece que não melhoramos muito de lá para cá.

Fonte: Metropoles.com

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *