Falando “javanês”, Toffoli gera menos risco que com suas decisões

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Quando alguém fala, fala, fala e não explica, quer dizer que ele não sabe nada de nada do assunto. É uma mostra da sua ignorância

O Supremo Tribunal Federal superou, mais uma vez, os seus próprios limites em matéria de exibição de ignorância em estado puro. A palavra é exatamente essa, “ignorância” – pois se você fala, fala e fala sobre uma determinada coisa e ao final não explica, nem esclarece, absolutamente nada daquilo que está falando, é sinal de que não sabe coisa nenhuma a respeito do assunto.

Qual a surpresa? O autor do último desastre foi justamente o presidente do STF – o mesmo cidadão reprovado duas vezes seguidas no concurso público para juiz de Direito e que não pode, por consequência, ser juiz em nenhuma das quase 5.500 comarcas do Brasil, mas preside a mais alta corte de justiça do país. Está lá porque foi advogado do PT e ganhou o cargo de presente do ex- presidente Lula.

Toffoli falou durante quatro horas seguidas para o plenário legislando a respeito do que, segundo ele, devem ser as regras sobre o compartilhamento de dados entre as autoridades fiscais, a polícia e o Ministério Público.

Fonte: Jornal Metrópoles

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *