23 de maio de 2022
Joseph Agamol

Trilhas Sonoras

Foto: Arquivo Google – Área de Mulher – R7.com

Ela enfiou as coisas todas na bolsa, apressada. Como sempre. Pente, carteira, batom, hidratante, lencinho umedecido, absorvente (vai que, né?!), pastilhas para garganta, sorinho para rinite, uma coisinha para isso, outra para aquilo…
Bolsa de mulher.
– bolsa de mulher merecia trilha sonora, viu?!
Suspirou. Respirou fundo. Bufou. Sorriu. Soprou uma mecha de cabelo da testa, repetindo um gesto imemorial e atemporal.
– acho que as mulheres de Neandertal sopravam o cabelo da testa.
Riu da bobagem. Entrou no carro e ligou o som.
Começou a tocar “I’m not in love”, do 10cc, uma daquelas bandas perdidas no tempo e que de vez em quando são resgatadas por um filme, uma trilha, um cineasta…
– Tarantino, eu te amo!, bradou, meio rindo, meio a sério.
A música a envolveu instantaneamente em uma nuvem de imagens.
Trilhas.
Pensou que seria capaz de matar para achar seu lugar preferido na padaria vazio, aquele, no cantinho, em frente à tv.
– àquela hora? Esquece!
Bufou. Riu de novo. Fungou. Tudo ao mesmo tempo. Ô rinite chata, acha?!
“I’m not in love”. Que droga. Que bom.
Bem na hora em que a melancolia ia se insidiando devagarinho, foi salva pelos Jackson 5: “I want you back”.
– uhuuuuuuuuuu!
Jogou os braços para o alto, largando o volante. Iniciou uma dança desajeitada em meio ao tráfego intenso daquela hora, tudo parado, sacudindo os cabelos, os ombros.
A alma.
Riu de dar gosto.
Uma garotinha loira no carro ao lado arregalou os olhos. Riu de volta. Começou a dançar também. Ela piscou para a menininha. Fez cara feia para um senhor sisudo do outro lado. Ele virou o rosto. “Maluca”, deve ter pensado. “Dançando no carro em plena SEGUNDA-FEIRA”!
O carro parado, o trânsito parado, tudo parado, e ela dançando, inventando passos, inventando moda, como dizia sua mãe, como se não fosse segunda, como se não fosse qualquer outra coisa que não desse motivo para dançar por pura e plena alegria em estar VIVA.
Porque toda segunda-feira é um rascunho para o que vem a seguir.
Porque toda segunda-feira pode ser uma segunda Jackson 5.
É só uma questão de saber escolher a trilha certa.

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.