Sobre Greta Thunberg e a Miss Universo

Hoje, fiquei aqui assuntando sobre essas duas moças, moças mesmo, em idade e espírito, e que estão sendo tema de textos, textinhos, textões.

Eu usei “tema” mas poderia ter usado a palavra “vítima” – porque o que vi algumas pessoas fazendo foi agressão selvagem, em seu estado mais puro, se é que se pode associar pureza com a violência e a vilania da qual as duas foram e estão sendo alvos.

Nada a ver com vitimização. Tudo a ver com aquela regrinha de ouro, aquela que o sábio judeu supostamente proferiu, equilibrando-se sobre uma perna só, quando lhe pediram um conselho para a vida que pudesse ser sintetizado durante o tempo que levava para executar esse movimento.

Não faça aos outros aquilo que não desejas para ti.

É isso.

Você pode discordar dos argumentos da Greta – aliás, eu também discordo, se você está aqui na minha página sabe disso – e desconstruí-los com argumentos.

Não pode é comparar a menina com monstros variados do cinema.

Você pode achar que a miss Universo atual, Zozibini Tunze, não é tão bonita – eu até acho a miss Serra Leoa bem mais bela que a vencedora – e expor por A mais B os porquês de sua opinião.

O que não pode é comparar a moça com o Wesley Snipes, só pelo fato dela não se enquadrar em sua visão de como o mundo deve ser.

Quer dizer: poder você pode.

Vivemos em uma democracia plena, apesar do que publicam em suas páginas os revolucionários de coque samurai que vivem com as mães em seus apês do Leblon ou da Vila Madalena.

Portanto, é claro que você pode comparar a menina que sofre de Asperger, dizem, com o Smeagol ou a bonita moça lésbica que se sagrou campeã de um concurso de miss com o porradeiro ator Wesley.

Mas não pense que isso é ser engraçado – putz, não é.

Isso só faz de você uma pessoa que não consegue se por no lugar do seu próximo.

Nietzsche dizia que, quando se passa muito tempo olhando para um abismo, o abismo passa a olhar para você também.

E eu me atrevo a complementar a frase do louco e genial filósofo:

Cuidado.

Porque você pode não gostar do que vai ver refletido quando o abismo devolver seu olhar.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *