Sobre a Beleza… e a burrice

Foto: Philippe Halsman

De todas as falácias que se propagam sobre as mulheres, talvez a mais inverossímil – e mais divulgada – seja a que associa a beleza à burrice.

(Outra quase no mesmo nível é a mentira que diz que mulher não gosta de homem, gosta é de dinheiro – me lembra aquela bobagem de que gatos não são carinhosos)

Acho que quem propaga essas difamações tem, no fundo, não só horror, mas um medo atávico das mulheres. Sério.

Só isso explica – mas jamais justifica – esse processo calunioso sistemático.

Tudo isso me veio à mente quando vi essa foto, o arquétipo do que disse aqui: Marilyn Monroe.

Há um sem número de imagens de Marilyn lendo, desde jornais e revistas especializadas, até “Ulisses”, de James Joyce.

Ver Marilyn em seu apartamento, enroscada como uma grande e sinuosa gata, descalça, seus belos pés mal tocando o tapete, entrelaçada em seu livro em pura concentração, qual uma loba elaborando sua estratégia para a matilha, é um cenário que, ao mesmo tempo, desconstrói a falácia da beleza burra, e impõe uma nova e avassaladora realidade:

A inteligência incandescente, associada à Beleza, é pura imponência – ao mesmo tempo suave e demolidora.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *