28 de maio de 2022
Joseph Agamol

O Grande Circo Mistificador

Arquivo Google – GaúchaZH

(O mestre de cerimônias recebe o público na entrada: ele usa uma roupa espalhafatosa e colorida, mas o colarinho e os punhos estão puídos; os sapatos estão bem engraxados, mas percebe-se que as solas estão gastas; o cabelo é negro mas as raízes brancas começam a aparecer. Ele parece alguém de 60 anos que esforça-se para aparentar 50, mas consegue apenas parecer que tem 70):
– Sejam todos bem-vindos! Por aqui, por aqui, por favor, podem se acomodar, não reparem no assento remendado, ops, retrofitado, barata?!, que barata, dona?!, aaaaaaaaah, ESSA barata, é o Herman, é da casa, Herman, saia já daí, e vá para o seu camarim!, desculpem, podem sentar, o show já vai CO-ME-ÇAR!
(entra uma trupe de palhaços no picadeiro: um deles pedala um velocípede desbotado, outro usa uma cartola muito surrada, um terceiro toca um trompete desafinado.
Todo o conjunto exala decadência. Um dos palhaços é derrubado por um anão de aparência maligna. Ele cai com estrépito. Ninguém ri. O Mestre de Cerimônias entra no palco):
– sejam bem-vindos ao Gran Circo, e ao nosso cardápio de artistas inusitados, inéditos e únicos! E, como nossa atração PRINCIPAL, teremos uma menina ativista que está encantando o mundo e …
– Já vimos isso antes!, interrompeu alguém da plateia, indignado! Queremos NOVIDADE!, completou.
– É! Já tivemos uma menina ativista!!! Cadê a NOVIDADE?!, berrou uma jovem de cabelo verde, blusa com os dizeres “I Hate USA” e brandindo um Iphone 11.
E o público sedento pelo inusitado, pelo inédito e pelo único começou a jogar tomates no apresentador.
O Mestre de Cerimônias esquivou-se com habilidade da chuva de tomatadas, parecendo um desenho antigo do Patolino, e respondeu, dando uma risadinha conspiratória:
– Arrá!!! Mas ESSA ativista é DIFERENTE, senhores e senhoras, moças e rapazes… ela luta pela causa CERTA, aquilo que afeta a vida de todos nós, e usa palavras bonitas e clichês simplórios que TODOS poderão repetir e parecer cultos, cool e antenados em suas redes sociais!!!
(À essas palavras, o público começou a aplaudir freneticamente. A plateia urrava, em um frenesi coletivo, que levou ao êxtase grupal. A moça de cabelo verde e iPhone 11 babava no colarinho da blusa com os dizeres “I Hate USA” e parecia estar tendo um simulacro de orgasmo. Dois rapazes usando saias começaram a dançar. Uma gordona dava pulinhos e cuspia em todas as direções. Alguém começou a cantar o hino da ONU. Surgiu um cartaz com a foto de Michelle Obama. Ninguém queria parar de aplaudir primeiro)
Um dos três palhaços, que assistia a tudo encolhido no fundo do picadeiro, bufou e murmurou, para todos e ninguém em especial:
– Bem vindos ao Grande Circo Mistificador e nosso nosso museu de grandes novidades – e completou com um suspiro desanimado:
Onde todos os inocentes são úteis e o espetáculo nunca pode parar…

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.