Brasil: onde o crime virou “trabalho”

Foto: Arquivo Google – Jornal Opção
Ontem recebi mais um daqueles didáticos áudios de WhatsApp, onde um criminoso encarcerado tenta extorquir uma pretensa vítima, e é por ela desmascarado.

Nada de novo. A não ser a reação do meliante, indignado por ter sido pego em flagrante. Nas palavras dele, estava “trabalhando” e não era justo ser exposto daquela forma.

E hoje vi um texto indicando um novo livro, uma obra de ficção “baseada em fatos reais”.

Conta a história de um jovem brasileiro que, sem ter “oportunidades”, descobre no crime, através de pequenos golpes que aplica, sua “melhor opção” para correr atrás dos seus sonhos.

Talvez pareça incrível para um estrangeiro, mas para nós, habitantes do Bananistão, os dois casos que citei são corriqueiros.

A mentalidade do vitimismo tóxico, tão bem exposta por Theodore Dalrymple em livros como “Podres de Mimados”, implantada pelos sucessivos governos de esquerda no Brasil, em suas diversas esferas – federal, estadual, municipal – tornou possível essa distorcida lógica.

Na cabeça dessas pessoas, todos os direitos são a elas devidos – e que, se não forem concedidos, deverão ser buscados seja de que forma for.

Para essas mentes, sem saber corrompidas por uma ideologia nefasta, “crime” é não apenas um “trabalho”:

Mas uma forma sublime e até obrigatória de lutar contra as “injustiças”.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *