Audrey Hepburn

Eu acho que Audrey Hepburn devia ser unidade de valor, título ou padrão-ouro, sei lá.

Audrey Hepburn é de uma beleza, graça, feminilidade e elegância tão avassaladoras que eu acredito, sinceramente, que ela deveria ser uma espécie de padrão de excelência universal. Tipo assim, ó:

– nossa, esse feijão que você fez está uma Audrey Hepburn de gostoso !

– caraca ! Essa calça ficou show, ficou assim uma… Audrey Hepburn!

– mãe, você é tão Audrey Hepburn …

– escorregou, mas ficou firme, toda Audrey Hepburn!

– amor, você acha que eu tô Audrey Hepburn hoje ?

– “ e o título de Audrey Hepburn do ano vai para …”

Fico imaginando uma cápsula do tempo enviada para o espaço com apenas uma única coisa:

uma foto de Audrey Hepburn, assim, em papel lustroso, capturada em uma Rolleyflex.

Audrey apenas olhando o fotógrafo com seu rosto tremendamente expressivo e impressivo, como que indagando: “e então?”

Um ET observaria a imagem e, no exato instante em que a visse, compreenderia – sem uma palavra sequer! – que o planeta de origem daquela cápsula foi capaz de produzir uma forma de vida tão absoluta e absurdamente perfeita que – sem uma palavra sequer! – ele intuiria como inequivocamente superior.

E assim Audrey Hepburn se tornaria verdadeiramente universal – que é o mínimo que ela merece…

Hoje Audrey faria 91 anos.

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  • Rachel Alkabes , 8 de maio de 2020 @ 20:44

    Que bom que vc lembrou: também fico atônita com tamanha perfeição. Revejo os filmes só para vê-la, pouco importando se são bons ou não. Adoro essa unidade de valor: vc foi Audrey Hepburn nessa coluna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *