1 de julho de 2022
Colunistas Joseph Agamol

The Big Bang Theory e a guerra cultural

Acabei de assistir “Taboo”, série estrelada por Tom Hardy. Ótima, mas com temática e cenas bastante “pesadas”, digamos assim. Em busca de algo mais leve decidi rever todas as temporadas de “The Big Bang Theory”. Estou na segunda.

Lá pelas tantas, a personagem Penny me aparece usando a camiseta da imagem.

“The Big Bang Theory” foi uma série de enorme sucesso, ao longo de suas doze temporadas, com um público gigantesco. Para vocês terem uma idéia, o episódio final, em 2019, foi assistido por 23 milhões de pessoas nos Estados Unidos, tornando-se a maior audiência do ano. De modo geral, ao longo de toda a duração, a audiência ficava em cerca de 15 milhões de pessoas, por episódio.

Milhões e milhões de pessoas, a maioria provavelmente jovem, que receberam o recado que está na foto.

Entendem quando digo que é relativamente fácil ganhar eleições?

O que é verdadeiramente difícil – e importante – é ganhar CORAÇÕES.

E para quem ainda não percebeu, eu concluo com uma frase de Gramsci, o cara que idealizou tudo isso que a maioria não vê – mas que todos sentem os efeitos:

“A conquista do poder cultural deve vir antes da conquista do poder político – e isto se consegue com ação coordenada dos intelectuais infiltrados em todos os meios de comunicação, expressão e universitários”.

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.