2 de julho de 2022
Colunistas Joseph Agamol

O menino na foto ajudou a salvar o mundo

Estamos em 1895. O garoto chega ao estúdio para posar para a sessão de fotos, orgulhoso do seu uniforme de Segundo Tenente do 4o Regimento de Cavalaria dos Hussardos da Rainha. Seu pai tinha acabado de falecer.

Aos 21 anos, o jovem colecionava fracassos. Quando criança, na escola, era medíocre em quase tudo – com exceção de esgrima e língua inglesa. Ele próprio dizia que até os mais novos que ele pareciam melhores. Seus professores o consideravam relaxado. Não era bom em Latim – por conta disso, foi rotulado como “atrasado”, sendo considerado apto apenas para o Inglês. Tinha dificuldades de fala. Fracassou duas vezes em ingressar na academia militar de Sandhurst. Conseguiu na terceira.

Em 1900, foi eleito para o Parlamento Britânico. Parecia que sua sorte começava a mudar. Durante a Primeira Guerra Mundial, entre 1914 e 1918, foi escolhido Primeiro Lorde do Almirantado. Porém, sofreu um terrível revés na Batalha de Galipolli, derrota que custou inúmeras vidas aos britânicos. Tomou decisões controversas. Cometeu erros. Aos 60 anos, sua carreira parecia encerrada. Restava-lhe fazer, no Parlamento, discursos ferozes e quase solitários contra o fascismo que se fortalecia na Europa.

Em 1939, a Alemanha nazista arrasta o mundo a um pesadelo de ferro e fogo: de início, os britânicos tentam contemporizar e buscam a paz com o Fuhrer, através do Primeiro Ministro Chamberlain. Os nazistas tomam a relutância por covardia – e tomam a Europa quase inteira.

Aos 65 anos, o outrora menino da foto recebe sua segunda chance – torna-se o novo Primeiro Ministro inglês. E, por mais dois anos, praticamente sozinho, lidera a resistência contra as forças fascistas que tentam conquistar a Inglaterra – a velha Albion arde, sob uma tempestade de bombas.

Mas ele permanece.

E torna-se o símbolo incansável da luta contra o pesadelo das ditaduras que ameaçam o mundo: percorrendo as ruas em ruínas de Londres, encorajando a população, exortando a não retroceder jamais, a não ceder nem um palmo de terreno.

A não ceder nem um palmo de suas consciências.

Hoje o menino da foto estaria completando 147 anos.

Ele ajudou a salvar o mundo.

Obrigado, Sir Winston Churchill. Muito obrigado!

author
Professor e historiador como profissão - mas um cara que escreve com (o) paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.