Honda e ganha prêmio antes mesmo de chegar às lojas

O Honda e, compacto elétrico da Honda nem chegou às lojas da Europa – algo que, com a atual pandemia, deve demorar mais alguns meses –, e já faturou dois prêmios do renomado Red Dot Award para design, o “Best of the Best 2020”, na categoria automóvel, e também o da subcategoria de “Produtos Inteligentes”. Aproveito o “gancho” para falar um pouco desse carrinho, que torço para que possamos dirigir aqui no Brasil.

 

 

Apresentado como carro conceito com o nome de Urban EV há alguns anos – ele esteve no Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018 – o carrinho traz uma série de recursos e inovações que vão bem além da simples propulsão elétrica. No lugar de espelhos retrovisores, por exemplo, ele vem equipado com câmeras, que têm suas imagens reproduzidas em algumas das cinco telas de alta definição do painel – e do que seria o retrovisor interno.

 

 

Telas para que te quero

O painel, aliás, é outro ponto que chama a atenção. Praticamente todo coberto por telas, contrasta a alta tecnologia com um acabamento que imita madeira. Mas, longe de parecer espalhafatoso, esse Honda está mais para minimalista. Tanto que seu desenho, inspirado em modelos da montadora dos anos 1960 e 1970, como o Civic e o 600, é bem mais limpo do que o dos seus antepassados e, também, que de seus contemporâneos. O foco, segundo a marca japonesa, está na “facilidade de uso”, com a filosofia de que “o ser humano é o centro”.

Antropocentrismos de marketing à parte, à praticidade urbana se soma uma boa dose de alegria, já que a eletricidade fornece ao carrinho 136cv de potência e ótimos cerca de 30 kgfm de torque, disponíveis desde 0,1 rpm. Segundo a montadora, totalmente carregado ele oferece uma autonomia de até 313 km na cidade e de até 282 km na estrada (sim, carros elétricos “bebem” mais em velocidades constantes mais altas. Para recarregar 80% da bateria, bastam 30 minutos em um sistema rápido.

Como as baterias estão localizadas abaixo do piso (veja no diagrama acima), o centro de gravidade do Honda e é bem baixo, o que, imagino, faça dele uma espécie de kart silencioso e divertido. A pista está no slogan estampado no site da Honda de Portugal – onde já é possível encomendar o modelo ao salgado custo de 36 mil euros*: “100% emoções, 0% emissões”. Não duvido.

 

 

 

(*) Isso dá, ao furioso câmbio de hoje, inacessíveis R$ 206 mil.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *