A oncocardiologia

A Oncocardiologia envolve o controle de possíveis efeitos do tratamento oncológico e um acompanhamento mais próximo daqueles pacientes que já sofrem de algum problema no coração.

Por meio do cardiologista, os pacientes passam a fazer, nas próprias avaliações clínicas e exames. De acordo com o diagnóstico, o cardiologista poderá readequar o tratamento em conjunto com o oncologista para aumentar a sobrevida do paciente.

Câncer é o nome dado a um grupo de diversas doenças em que há a multiplicação desordenada de células no organismo. Essas células invadem tecidos e órgãos de forma agressiva, lesionando-os e criando os tumores malignos, também conhecidos como neoplasias malignas.

Quando o câncer se espalha para outras partes do corpo, além do seu ponto de origem, chamamos de metástase.

Existem ainda os tumores benignos, quando há o crescimento anormal de células, mas de forma lenta e não invasiva, que raramente representa risco de vida ao paciente.

O câncer pode ser causado por uma variedade de fatores relacionados entre si, sejam eles internos ou externos ao organismo.

As causas mais comuns estão ligadas ao meio ambiente e aos hábitos do paciente, como: fumar, ingerir bebidas alcoólicas e se expor excessivamente ao sol sem proteção.

A ocupação profissional também pode influenciar; quando há, por exemplo, o contato com produtos químicos em uma indústria. A exposição à fumaça expelida pelos automóveis e até o fumo passivo podem contribuir para o desenvolvimento da doença.

O envelhecimento também torna o organismo mais suscetível à enfermidade, porque há alterações das células ao longo dos anos, tornando-as predispostas a mutações malignas. Além disso, o corpo fica submetido a diferentes fatores de risco por mais tempo.

Com o envelhecimento da população em geral, o que significa uma maior expectativa de vida ao longo dos anos, o diagnóstico de câncer é mais comum.

Alterações genéticas hereditárias são as razões mais raras, alguns tipos de câncer que têm forte ligação com o histórico familiar, como o câncer de mama.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *