12 de agosto de 2022
Erika Bento

Ela, e somente ela

Nos seus lábios ainda descansam os beijos ardentes da noite anterior. O ar ainda impregnado dos seus cheiros quentes e adocicados embriagam a sua alma de êxtase e paixão.
A lembrança daquele toque eriça a penugem dos braços, das pernas e dos lugares secretos, cúmplices dos amantes ocultos naquela noite suave da Primavera.
Faz apenas algumas horas, mas ele anseia por mais daquele sentir, daquela explosão simultânea de amor, paixão e loucura embalados à trilha sonora dos gemidos dos dois.
A coreografia dos corpos que se incendeiam ao reconhecer o terreno fértil de malícia, repletos de memórias de milhas de vôos a lugares onde só os verdadeiros amantes podem chegar.
E lá está ela novamente, sorrindo nos braços do orgasmo compartilhado ao som da voz do outro dizendo-lhe que é ela, e somente ela, que conhece tão bem os caminhos que o levam à loucura, implorando-a por mais uma noite ou algumas horas apenas. Ela sorri e se desfaz em fumaça.
Ela, e semente ela, é quem aparece em seus sonhos, em suas lembranças e até mesmo quando ele fecha os olhos para não ver que o rosto daquela mulher com quem ele apenas passa os dias e as noites vazias.
É ela, e somente ela, quem ele vê porque amor verdadeiro só acontece uma vez na vida.

Jornalista, foi repórter e apresentadora de telejornal por oito anos, atuando como editora e editora-chefe nas principais emissoras do país por mais de cinco anos. Jornalista por 15 anos. Atualmente radicada no exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.