Todo sonho de liberdade


Imagem: YouTube

A generalização de rótulos ideológicos – fora do tempo, lugar e características específicas – está municiando artífices do engodo e da trapaça política com objetivo de asfixiar o debate mais importante do nosso tempo.

A história nos dá provas incontestáveis de que é impossível garantir a liberdade individual, criativa e de opinião em regimes totalitários. Este é o debate!

Mas, onde? Em que nicho ideológico, se agregam os totalitários?

À esquerda? À direita? Nas franjas do extremismo multifacetado?

Quem desvia o debate desse foco primordial, oculta interesses perigosos.

São agentes do totalitarismo, disfarçados de democratas. Uma nova versão dos velhos revisionistas que sempre apontaram no ‘outro’ o manejo das práticas totalitárias, arruinadas historicamente como movimentos de massa, nas nações democráticas do ocidente.

Na verdade, daquele período sombrio da história, circunscrito entre a Primeira e a Segunda Grandes Guerras, nada mais para em pé.

O que restou daqueles modelos opressivos, para infelicidade de alguns povos submetidos ao regime comunista e as revoluções que dele sucederam – são ditaduras que só se sustentam pela força e pelo tacão do totalitarismo.

Há tempos que o debate forjado por intelectuais se esgotou.

Com a era do conhecimento e da comunicação global as utopias sucumbiram à informação.

Como nos revela o vídeo / link abaixo – todo sonho de liberdade – do ‘novo homem’ – fruto de uma VANGUARDA ESTÉTICA, ARTÍSTICA E SOCIAL engajada, se dissolve no ar e nos ‘gulags’ da segregação e da intolerância cultural.

Os depoimentos e análises desse vídeo são imperdíveis. Sobretudo para quem pretende se situar em meio a tremenda banalização da política nos dias correntes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *