O fenômeno Reaction Videos é muito interessante

Tendo em vista as reações hostis e estúpidas às posições políticas e opiniões divergentes, censura ao humor irreverente, colando rótulos de ‘fake news’ nas coisas que os incomodam no mundo, fluxos do obscurantismo reacionário que inunda as redes sociais, incitando usuários ao confronto, a onda Reaction vem na direção oposta ao puritanismo hipócrita.

É uma luz na escuridão. Uma lufada de sentimentos inspirados na beleza e barragem contra a manipulação ideológica que objetiva insuflar a violência inter-racial, esvaziando a tendência de disseminar o conhecimento sobre as origens do racismo, suas nefastas consequências, fincar pé no preconceito de mão dupla e no rancor racial.

A maior parte dos videos reaction é produzida por internautas negros sobre a arte da ‘gente branca’. Na prática, é uma resposta inteligente e sensível aos grupos radicais da atualidade que imitam de forma medíocre, racialmente seletiva, os movimentos da ‘contra cultura’ dos anos 60/70.

É também, um sinal que revela o quanto o mundo acadêmico está alienado do que acontece na vida real. Enquanto alguns Conselhos Acadêmicos consideram dar fim as matérias e estudos das obras dos compositores brancos do passado, ‘cancelando’ partituras clássicas de Beethoven, Mozart, Bach e outros mais dos cursos de música por serem “muito coloniais”, jovens trocam reações nas redes sociais e se emocionam profundamente – vão às lágrimas – na ‘primeira audição’ de”Nessun dorma”, ária do último ato da ópera Turandot ,de Giacomo Puccini.’

Ora, são resquícios da dominação colonialista. Negros e pobres não devem admirar o que os oprimiu!” dirão os teóricos do ativismo progressista. Artificialidade pura! Sem conexão alguma com a realidade. Essa abissal desconexão da realidade não vem de segmentos que transitam na vida real. Está sendo gestada nos laboratórios das Universidade e difundidas às carradas nos veículos da grande imprensa.

No circuito virtual as coisas são bem diferentes.

Reation Video é um viral que vai na contramão das imposturas sociológicas. As reações espontâneas não são apenas emoções inteligentes dos ouvintes na ‘primeira audição’ de clássicos na voz de Pavarotti. Ela se estende para cobrir gaps da atualidade.

https://youtube.com/watch?v=jn3NBBQTpps

Os nascidos muito após os 70/80, crescidos sob a influencia hip hop/rap, independente da cor da pele, limitações de cunho sócio-econômico, sejam pretos, mulatos ou brancos, de fato, nunca se intimidaram em curtir o que gostam.

Venha de brancos, pretos e mulatos.Tentar ‘cancelar’ a interação inter-racial autêntica é manifestação de racismo reverso.Tem vida curta.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *