"Mas os meus cabelos"…

Amigos, estou muito fula da vida. Fula é a maneira educada de dizer que estou p. da vida. Acabei de cortar o meu cabelo. O Seu Geraldo veio aqui em casa fazer a barba do Vilhena e eu aproveitei para cortar o meu cabelo. Como o meu cabelo é curto, corto com barbeiro mesmo.
Papo vai, papo vem, pergunto para ele se conhece uma tinta para deixar cabelos brancos mais ou menos prateados, ele me disse que tem várias e eu finalmente, decididamente e todos os demais mentes da vida, pensei comigo mesma: CHEGA DE PINTAR OS CABELOS. VOCÊ ODEIA ISSO. SEU MARIDO E SEU IRMÃO PEDEM PARA VOCÊ NÃO PINTAR NADA E VOCÊ PREFERE A OPINIÃO DAS AMIGAS DO RIO, UMAS INGRATAS QUE JURAM QUE VÃO ACABAR COM A AMIZADE, CASO EU ASSUMA A MINHA VELHICE.
E para minha surpresa, descobri HOJE, apenas HOJE, que eu só tenho cabelos brancos justamente no cocuruto, onde sou quase careca. O resto é castanho, como mostra a foto. O cabelo está esquisito, porque eu tirei a foto antes de tomar banho. A vaidade me impede de mostrar o meu cocuruto. Agora eu não sei o que vou fazer. Acho que vou raspar a cabeça, rsrsrs. Que mal eu fiz a Deus?
Desculpem amigos, mas como dizia o Zagallo, vocês vão ter de me aguentar. Venho de uma “nobre linhagem” de pessoas que têm cabelos brancos bem cedo. Minha mãe começou a tê-los com 13 anos, só que a cor natural dela era um louro meio escuro, mais ou menos como o da Bruna Lombardi quando jovem.


O mundo inteiro dizia para ela pintar e ela nem te ligo. Minha prima Tereza, a cópia fiel dela, também começou cedo, mas um pouco mais tarde. Meu sobrinho Thiaguinho, filho da Tereza tem cabelos brancos. Ele é lindo com o seu grisalho com menos de 40 anos.

Mas, voltando à minha mãe, eu nunca vi uma mulher com tanta segurança com relação à sua aparência. Ela nunca deu ouvidos para a opinião alheia. Já a minha família paterna custa a envelhecer, tanto é que só tenho ruga de expressão e nenhum pé de galinha. Deve ser o meu lado neguinha.
Então, no alto da cabeça sou Bezerra e atrás Dimanche, rsrsrs. Chique, né?
P.S.: A foto da minha mãe jovem não traduz a cor natural que, por sinal não conheci. A cor do cabelo dela é da minha prima em outra foto.
P.S.2: A foto da Tereza não é essa, depois eu acho.
P.S.3: Meu primo Camilo também é grisalho.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *