Sobre Bobos e Lobos!

“Mulher como garoto propaganda do dia dos pais. Depois Homem para o dia das mães… E quem falar o contrário já sabe né? É gado, é pessoa raivosa, discurso do ódio e fake news.

Assim vão te calando e empurrando goela abaixo uma conduta totalmente atípica para padrões brasileiros.”
Com mais esse arroubo de imbecilidade, o deputado Eduardo Bolsonaro caiu na boca do povo esta semana por criticar o anúncio que a Natura preparou para o Dia dos Pais, que traz Thammy Miranda, ou Thammy Gretchen, com seu filho nos braços.

A postagem deu o que falar e mostrou mais uma vez que essa família que condecora milicianos é transfóbica, homofóbica, culturofóbica, inteligentofóbica, humanofófica…

Mas, como o assunto já vem sendo debatido há dias, não vou me estender nos comentários para não deixar aflorar em mim os piores instintos diante do tema que deveria ser encarado com respeito por parte de quem quer que seja, e em se tratando de um homem público, então, com um respeito que deveria ser redobrado.

Passei por aqui só mesmo pra deixar esse registro no caso de alguém ainda ter dúvidas sobre o caráter da família em questão.

E também pra fazer uma pergunta pro Dudu: qual seria pra você uma “conduta ideal” para os padrões brasileiros? A pregada pelos malafaias da vida que propõem a cura gay mediante vultosas quantias em dinheiro pagas pelos incautos?

Como se não bastasse expor sua ignorância por aqui, Eduardo Bolsonaro também marcou terreno nos Estados Unidos com uma mijada fora do penico.

Essa semana divulgou um vídeo de apoio à reeleição do miguxo do pápi, Pato Donald Trump, que não agradou à comissão responsável pela legislação e supervisão da política externa do país.

Levou um esfrega do presidente das Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos EUA, Eliot Engel, que postou no Twitter: “The Bolsonaro family needs to stay OUT of The U.S election!” Traduzindo: a família Bolsonaro que vá catar coquinho e que não venha meter o bedelho onde não foi chamada.

Copiou, Dudu?
Tirando os foras do deputado federal, outra nota (essa, literal) fora da semana veio lá de cima.

O Banco Central está lançando notas de R$ 200, com a estampa de um lobo-guará no centro, em plena pandemia, com o desemprego em alta e com o mais ou menos isolamento social. (Mais ou menos porque muitos imbecis ainda não acreditam que é necessário ficar em casa. Alguns vão pra balada. Outros, preferem subir no “cavalinho” de uma besta, e sem máscara, espalhar o vírus lá de cima para os piauienses.)

Como alguém pode ter pensado nisso neste momento em que nem notas de mico-leão-dourado (R$ 20) estão caindo nas mãos dos brasileiros?

Isso me fez lembrar que depois de um tempo em que as cédulas de R$ 100,00 já estavam em circulação, minha mãe, pessoa simples, do povo, pensionista do INSS, fez o seguinte comentário: essa nota de cem não “colou”, né? Ainda não peguei nenhuma!

E, pelo jeito, essa também não vai “colar”. A maioria da população só vai ver o lobo-guará se ele aparecer no quintal da sua casa.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *