Saudando o Canguru!

canguru-veraFoto: Arquivo Google

“Paes é o prefeito mais feliz do mundo, que dirige a cidade mais importante do mundo e da galáxia. Por que da galáxia? Porque a galáxia é o Rio de Janeiro. A via láctea é fichinha perto da galáxia que o nosso querido Eduardo Paes tem a honra de ser prefeito” (Dilma, na cerimônia de 450 anos do Rio de Janeiro).
Será que esse discurso causou algum dano cerebral no prefeito da galáxia?
Pelo tanto de bobagens que vem proferindo ultimamente, parece que sim!
Esse senhor Paes, no lugar de estar preocupado com seus hóspedes ilustres, vindos de todas as partes do mundo, faz piada de mau gosto com a delegação da Austrália.
Com toda a razão, os australianos reclamaram da precariedade das instalações dos alojamentos. O que fez ele? Pediu desculpas? Não! Foi aos microfones abertos para o mundo,  dizer que ia colocar um canguru na entrada do alojamento.
Como resposta recebeu de um dirigente, um educado  “não queremos canguru, queremos encanadores”.
Deu até pra ouvir o “tóim” na orelha do prefeito mais feliz do mundo.
Pegou mal, senhor Paes!
Quando a gente tem convidados para uma festa, a primeira preocupação é providenciar para que todos estejam bem instalados. Cuidar para que nada falte a eles. Assim quando a festa termina, mesmo que alguma coisa tenha saído errada, a lembrança que fica é a da hospitalidade, do carinho com que foram recebidos pelos anfitriões.
Agora não adianta correr atrás do prejuízo, jogando a culpa nos organizadores. Sua péssima imagem  já está carimbada aqui e lá fora, afinal, como diz sua guruA, “depois que a pasta sai do dentífricio, ela dificilmente volta ao dentífricio”(sic)
Agindo assim, Eduardo Paes consolida a brilhante frase da ex-patroa em relação às Olimpíadas. “Elas vão deixar um legado ANTES, DURANTE e DEPOIS”.
Paes se incumbiu do legado de antes. Vamos ver o que nos espera no durante e no depois!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *