Os políticos não se cansam de errar e nós pagamos o pato


O Brasil está no fundo do poço nas esferas política, econômica e social. Não foi o povo o responsável, mas os governantes. Roubaram e continuam roubando os cofres públicos, fazendo de tudo, como o faz agora o presidente Temer, para continuarem no poder. Então, este sr. achar que é “incompreensão” não aceitar a alta de impostos para cobrir o rombo feito por ele e seus asseclas é verdade!
Incompreensão de um povo que não entende e não consegue compreender como pode ser tão cara de pau em roubar, em deixar chegar a esta situação lastimável e quem tem de pagar a conta, isto é, o pato, é a população.
Presidente, quer dizer que para esse novo aumento de impostos a incompreensão da sociedade é natural, mas aos poucos, entenderá o aumento? Declaração patética! A dúvida dos brasileiros é: o poder nubla a cabeça de quem o exerce ou predomina a hipocrisia?
Como tolerar mais uma extorsão no país que detém uma das mais altas taxas de impostos do mundo? Mais aumento para continuar a orgia de gastos públicos? O senhor ainda não conseguiu entender a sua baixíssima popularidade?
O presidente Temer disse que o povo vai entender o aumento dos combustíveis. Sem dúvida, o país já entendeu que a gasolina aumentou para Michel Temer poder aprovar mais emendas parlamentares e ser absolvido pelos deputados que vão julgá-lo em agosto. O povo espera que Temer entenda quando o Brasil inteiro for para as ruas comemorar seu afastamento do cargo.
Está claro pra todo mundo que a solução é diminuir gastos do governo e não aumentar impostos. A máquina governamental está muito inchada, garantindo benefícios a funcionários públicos que são impensáveis em qualquer empresa privada.
Somente investimentos poderão fazer a nossa economia crescer novamente. A arrecadação diminuiu porque a crise é séria. Enquanto os parlamentares continuarem se preocupando com os seus próprios interesses, a miséria brasileira continuará garantida.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *