Vinhos não se contaminam com o Covid-19

Foto de Maksym Kaharlytskyi para Unsplash

Em tempos de quarentena e isolamento voluntário, todo o cuidado é pouco. Temos que prestar muita atenção aos detalhes, coisas pequenas que nos passam despercebidas nas atividades diárias, mas que podem se tornar um ponto de contaminação.

Para quem mora num edifício de apartamentos, o simples apertar do botão do elevador já pode complicar as coisas.

E no mercado, será que é seguro manusear frutas, legumes, enlatados e outras embalagens?

A nossa garrafa de vinho entra nesta relação e o seu conteúdo também.

Pensando nisto, a Federação Espanhola de Enologia divulgou uma importante nota sobre a possibilidade da contaminação do vinho, dos envases e quais as limitações de seus efeitos sobre ação do vírus COVID-19.

O resultado obtido depois de um debate entre entidades médicas e associações de enólogos, resguardando que se trata de um novo vírus, salientou os seguintes pontos:

1 – A sobrevivência deste vírus no vinho é improvável dada as características físico-químicas do líquido (ambiente hipotônico), presença de álcool e de polifenóis que impedem a sobrevivência ou a multiplicação do vírus;

2 – A contaminação das embalagens também foi considerada como pouco provável, não constituindo um ambiente propício para a hospedar um vírus. Sua vida seria muito curta;

3 – O consumo, moderado e responsável, de vinho contribui muito para uma melhor higiene da cavidade bucal e da faringe, a principal “porta de entrada” deste vírus, diminuindo a possibilidade de infecções.

Ótima notícia!

Mas isto não significa que devemos, literalmente, “enfiar o pé na jaca”.

Mesmo com este aviso em mente, não podemos de deixar de observar alguns detalhes:

1 – Higienize qualquer garrafa antes de abri-la. Já fazíamos isto com o gargalo, após a retirada da cápsula e rolha. Um pouco de álcool no pano de serviço é suficiente para deixar a garrafa tinindo;

2 – Isto mesmo pode ser feito com as taças. Lave, seque e de um brilho com uma flanela e álcool;

3 – Mãos cirurgicamente limpas, sempre. Por favor.

Saúde bons vinhos e poucos vírus!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *