Recuperando um vinho ruim


Em algum momento de nossa relação com os vinhos vamos passar por esta situação, abre-se uma garrafa e ela não corresponde a nenhuma das nossas expectativas.
Dois problemas muito comuns, excesso de taninos ou de doçura, podem ser contornados com alguns truques. O mais simples é baixar a temperatura: o frio inibe as nossas papilas gustativas e não seremos capazes de perceber o que estaria ruim.
Outro truque de algibeira é transformar este vinho numa Sangria (tintos) ou num Clericot (brancos). Uma alternativa, muito simples, consiste em misturar com água gasosa ou um refrigerante cítrico, servindo em copos com muito gelo e uma rodela de limão para decorar. Gotas de ‘bitter’ e casquinhas de frutas cítricas também ajudam.
Se o problema forem os aromas muito pronunciados ou desagradáveis, tentem uma aeração longa. Neste caso, não usem um aerador, prefiram a velha e boa garrafa decantadora. Sejam muito cuidadosos no momento de verter o líquido, interrompendo ao menor vislumbre de partículas sólidas em suspensão.
Quanto mais tempo ficar aerando maiores as chances de recuperação. Mantenham o decantador sempre apoiado numa superfície plana. Segurem pelo gargalo e façam suaves movimentos circulares. O importante é agitar levemente o vinho. Pode levar de uma ou duas horas até um dia inteiro. Paciência…
Vinhos sem graça, que ao serem degustados não nos dizem nada, podem ser instantaneamente melhorados se forem acompanhados de petiscos mais salgados. Um truque que funciona como o oposto de congelar a bebida. Neste caso, o papel do sal é ativar as papilas.
Nesta mesma linha, aqueles vinhos secos que sob condições normais nos parecem muito doces, devem ser acompanhados de alimentos mais picantes: tudo tende a se equilibrar.
Se nenhum destes truques funcionar, só nos resta tentar usar este vinho para transformá-lo em vinagre, o que demanda equipamento, técnica e um “vinagre mãe”.
Outra opção seria usá-lo para alguma receita culinária, doce ou salgada. Isto vai exigir um pouco mais de cuidado na preparação para não ter surpresas no final.
Saúde e bons vinhos!
Vinho da Semana: um Sauvignon Blanc do Chile.
Torreón de Paredes Sauvignon Blanc Reserva Privada 2016 – $$
Típica coloração verde pálido brilhante. No nariz, encontramos aromas intensos e expressivos com notas cítricas de limão e maracujá. Paladar fresco com minerais elegantes, vibrante acidez e com final cítrico suave.
Harmonização: Peixes e frutos do mar, Paella, Culinária Oriental, queijos de cabra.
Compre aqui: www.vinhosite.com.br

 
 
 
 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *