Dia das mães, presente: um vinho!

 

Se ainda não presenteou sua mãe com um vinho, inove!

E se o problema é saber qual é o vinho ideal para presentear, então temos a solução!

Um dado histórico indica que o paladar feminino é facilmente seduzido por vinhos mais doces. Neste caso, existem múltiplas possibilidades.

Começamos pelos vinhos generosos, categoria muito bem representada pelos vinhos do Porto, Madeira e Xerez. Mas existe um concorrente que, quase sempre, passa despercebido, o Moscatel de Setubal.

Sucesso garantido.

Este, da Bacalhoa Vinhos, tem uma ótima relação preço x qualidade e pode ser encontrado facilmente.

Se a progenitora é do tipo formiguinha, também podemos presenteá-la de acordo: existem ótimos vinhos do tipo Colheita Tardia à venda nas principais lojas e mercados.

Os sul-americanos, chilenos e argentinos se destacam. Não precisamos gastar uma fortuna com um delicioso, mas absurdamente caro, Sauternes.

Podemos satisfazer o paladar materno com um bom tinto ou branco que ficam no limite entre o vinho seco e o vinho doce. Aqui no Brasil adotam a classificação “meio seco” (demi sec). Mais algumas sugestões:

Vinhos da África do Sul a partir da casta Pinotage;

Norte-americanos elaborados com Zinfandel ou seu congênere da Itália, os Primitivos;

Algumas vinificações da Cabernet Franc na Argentina e no Chile se enquadram nesta classificação e são deliciosos. Procure no contrarrótulo.

Entre os brancos tranquilos, nesta categoria, os vinhos alemães são a referência. Procurem pelos predicados Kabinett ou Spatlese.

Castas portugueses e espanholas, menos conhecidas, também produzem bons vinhos com estas características. Duas boas opções são as uvas Macabeu ou Verdejo. Escolham vinhos com um açúcar residual de 0,4 g/l ou maior.

Se nada disto faz a cabeça de quem lhe colocou no mundo, tente um espumante, não há quem não resista, a menos que seja abstêmia. Franceses, italianos, espanhóis, portugueses ou os ótimos nacionais. É acertar na mosca!

Mas existem mães muito especiais, gastrônomas de primeira linha, tão boas de garfo quanto de copo.

Estas são as mais fáceis de presentear, mas não pise na bola comprando um vinho barato, a dor de cabeça pode ser maior que a esperada…

Isto lembra a minha família e o meu DNA com os vinhos. Hoje estou convencido que a minha predileção por bons espumantes veio do lado materno. Minha mãe adora um bom Champagne.

Por outro lado, há um vinho que sempre me marcou, o preferido de minha avó materna, a quem nunca conheci: Chassagne-Montrachet.

Esta é uma das mais importantes denominações da Borgonha, elaborado em branco com a casta Chardonnay e em tinto com Pinot Noir, o preferido da vovó.

Uma garrafa como a que ilustra este parágrafo, um Luis Latour, custa uma pequena fortuna aqui no nosso hipotético país. No exterior é possível adquirir uma na palatável faixa dos US$ 50.00.

Agora vocês já sabem as minhas castas prediletas: Borgonha na veia…

Um bom dia das mães para todos e sucesso na escolha do presente.

Saúde e bons vinhos!

Vinho da Semana: Precisa?

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *