Quais são os tipos de formatos de Teclados?

Teclado Full-size? Teclado TKL? O que é isso? Mais um guia da Oficina da Net pra vocês entenderem melhor os diferentes formatos de teclados mecânicos e suas diferenças específicas.
Por Augusto Schweickardt
Diferentes Layouts de teclados não são algo incomum, temos o layout brasileiro chamado de ABNT2 que contém o famoso “ç” (cedilha) e a tecla “+” em tamanho menor junto Às teclas numéricas no lado direito do teclado.
Há também outros tipos de Layout, como o Layout espanhol, o americano, e assim por diante, porém neste post não iremos discutir os Layouts dos teclados, mas sim seus formatos.
Isso mesmo, os formatos. Mas o que eu quero dizer com isto?

Ducky One Rainbow Full-Size

O formato do teclado é o que mais influência na sua largura total, afinal seu tamanho total pode diminuir o número de teclas por mais da metade dependendo do seu formato.
O bom é que é fácil identificar o formato do teclado só pelo nome, não há aquela confusão que muitas vezes acontece nos Layouts com ANSI Americano, internacional, etc.
Os Formatos
Teclado Full-Size

HyperX Alloy Elite RGB

Review do Alloy Elite RGB
Como o próprio nome já diz, o teclado Full-size é o teclado completo, com todas as teclas do seu respectivo Layout e com o número junto. Estes tipos de teclados são os mais comuns de se achar, 99,5% das empresas vendem pelo menos 1 modelo de teclado Full-size.

Set de Keycaps semi-transparentes

Também é mais fácil de se encontrar conjuntos de key caps separados para compra, facilitando modificações cosméticas no teclado.

Ducky One Blue com seu removedor de Keycaps

Teclados Ten Key Less (TKL,75%, 70%)

Este tipo de teclado está cada vez mais entrando no gosto do público geral e se popularizou bastante nos últimos 2 anos. Hoje em dia praticamente toda marca que produz teclados gamers tem algum TKL em sua linha de produtos.

Sharkoon Purewriter TKL RGB

Mas qual a diferença de um TKL para um Full-size?

“TKL” significa “Ten Key Less” que em tradução ficaria algo como “10 Teclas a menos”. Este tipo de teclado exclui a parte numérica do teclado na sua parte direita.
A diferença entre um TKL, 75% e 70% é somente o espaçamento entre teclas, onde um TKL tem o espaçamento normal de um Full-size, e os 75-70% muitas vezes sem espaçamento algum, tornando-os bem compactos. Estes tipos de formatos não são difíceis de encontrar em laptops, já que a grande maioria dos mesmos tenta economizar o máximo de espaço. Um dos novos teclados TKL vendidos no Brasil é o Sharkoon Purewriter TKL RGB que você pode conferir o review clicando no nome dele.

Full-size acima VS TKL abaixo

As vantagens para este tipo de layout são muitas, o teclado ocupa um espaço muito menor na mesa fazendo com que você possa usar seu mouse mais perto do teclado e assim ajudando a diminuir a fadiga, como ele tem menos teclas, consequentemente, é usado menos material em sua produção e os preços são em geral mais baixos.
Para muitos, este formato é o ideal, já que todos os números podem ser feitos usando os números logo abaixo das teclas de funções (F1, F2, etc) ocupando um espaço muito menor.
Caso você esteja procurando por algo portátil, para levar pra cima e pra baixo sem ocupar muito espaço na mochila, leia um pouco abaixo nos Teclados 60%, talvez você ache seu “pote de ouro”.

Massdrop Low-Profile Aluminium Case 60%

No entanto, a mesma vantagem é sua desvantagem, que é a falta do número. Muitas pessoas utilizam o número com grande frequência, principalmente pessoas que trabalham com números e planilhas. Pra estes tipos de pessoa, um modelo TKL pode se tornar um pesadelo na hora do trabalho.
O Diferentão
Como em todo lugar, sempre existe aquela marca que tenta inovar, em muitos dos casos sai um Frankenstein que mais atrapalha do que ajuda.
Felizmente, a Cooler Master sabe o que faz e conseguiu transformar uma ideia boa em um produto de sucesso que muitos aprovam e este produto é o MasterKeys Pro M – que originalmente era chamado de QuickFire TK – . Nós inclusive temos um Review do mesmo que você pode conferir neste post.

Cooler Master MasterKeys Pro M

Neste teclado a CM teve uma ideia diferente no design, ela queria ter o tamanho de um TKL mas sem excluir as teclas numéricas laterais, e assim ela criou um sistema híbrido.
Ao pressionar a tecla Numlock no teclado, a parte numérica na lateral se transforma na coluna das setas incluindo as teclas superiores como o delete, end, page down, etc.

Setas juntas aos números direitos no MasterKeys Pro M

Este sistema híbrido foi muito bem aceito pela comunidade gamer tanto que pelos poucos anos que o QuickFire ficou sem produção muitos reclamaram da falta de um teclado do mesmo estilo, a Cooler Master ouviu seus clientes e o trouxe de volta como o teclado que conhecemos hoje.
Teclados 60%
Este tipo de teclado infelizmente ainda não se encontra para compra em território nacional, a não ser que você opte pelo mercado de usados.
Lá fora, este formato já é bem aceito, principalmente pelo público entusiasta e trazer pra cá não é difícil já que você pode encontrar teclados 60% à venda em lojas de importados como GearBest, Banggood e AliExpress sem muitas dificuldades.

Anne ProAnne Pro

Este tipo de teclado é consideravelmente menor do que um Full-size e tem menos teclas que um TKL. A principal diferença de um TKL para um teclado 60% é que ele não tem as teclas de Função e nem as setinhas, tendo que usar as mesmas pela tecla FN (Function Key).
Estes teclados são queridinhos para pessoas que trabalham de suporte fora de casa, já que são pequenos e leves para serem carregados pra basicamente qualquer lugar além de praticamente todos terem cabos removíveis caso algum dê problema.

Anne Pro 2 com Keycaps custom

O modelo mais famoso no Brasil de teclado 60% é o Anne Pro da Obins, teclado que teremos review aqui no site nas próximas semanas!
Outros teclados bastante conhecidos dos 60% são os Vortex POK3R, que também são de ótima qualidade e os HHKB, o último tendo algumas diferenças entre o layout do POK3R e do Anne Pro.
Algumas dessas diferenças incluem o “CTRL” somente de um lado, a tecla “Shift” toma o lugar da tecla “/”, o “Shift” direito é repartido e mais algumas peculiaridades. Estas mudanças ajudam na ergonomia do teclado e ele é muito elogiado por isso.

HHKB Professional 2

Teclados 50% e 40%
Daqui para baixo já se torna algo muito mais voltado para um público específico, o público entusiasta. Estes tipos de teclados são muito mais raros de serem encontrados e mais caros também por conta de serem produzidos e muitas poucas unidades.
Além da pouca quantidade eles costumam fazer o uso dos melhores materiais possíveis, como keycaps dye-sub e artesanais, materiais transparentes para adicionar brilho abaixo do teclado, materiais feitos à mão, dentre outras coisas.

GNAP! Underglow, teclado 40%

Você irá achar vários projetos de teclados mecânicos deste tipo, alguns deles são possíveis de comprar todas as peças separadamente e você mesmo poder montar em casa, como é o caso de alguns teclados da KBDfans, que além de ter os kits de DIY (Do it yourself, ou faça você mesmo) também vende teclados já montados e prontos para o uso, se caso você se interessar basta acessar a página clicando aqui.

Tada68, bastante usado pelo KBDfans

O engraçado é que na maioria dos casos é difícil achar teclados abaixo dos 60% sem ser em sites de entusiastas do assunto, no entanto ao mesmo tempo dessa dificuldade extrema de achar um teclado 50% online, com uma simples busca na Amazon encontramos teclados 40% aos montes de algumas marcas como a Qisan e a Vortex que já foi mencionada antes pelo famoso trabalho no POK3R.
Outros formatos não tão famosos
Se entrarmos no assunto de falar de TODOS os formatos existentes no momento, estaríamos digitando uma bíblia e essa não é a nossa intenção, queremos somente introduzir nossos leitores a esta vasta variedade que temos de modificações e formatos de teclados.
Só para não deixar em branco, aqui vão alguns outros formatos que não foram citados no resto do post:
30%, 40%, 50%, 60%, 65%, 66%, 67%, 68%, 69%, TKL WKL, 1800 e por aí vai.

TX-CP 1800

Infelizmente não consegui achar um post específico que inclua todos os tipos de teclados disponíveis mundo a fora, porém tenho muito a agradecer ao Davi Carolino, membro da PHE que ajudou muito com algumas informações e explicações nos layouts mais incomuns vistos por aí.
Fonte: Oficina da Net

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *