Mercado de computadores tem crescimento recorde em 2019


por Sofia Aureli
A expansão deste mercado deve-se pelas atualizações no Windows 10, estoque de mercadoria para o natal, e o cenário econômico
O mercado global de computadores cresceu 4.7% no terceiro semestre de 2019, com 70,9 milhões de unidades. Este é o maior crescimento do setor desde o terceiro trimestre de 2012, de acordo com um relatório da Canalys, divulgado nesta quinta-feira (10).
Lenovo e HP estão em primeiro e segundo lugar, respectivamente, com 17,3 milhões e 16,7 milhões de unidades remessadas. A Dell vem em terceiro lugar, embarcando 12,1 milhões de computadores no terceiro trimestre. Em quarto lugar está a Apple, com 5,4 milhões e, em quinto, a Acer com 4,9 milhões.
Existem alguns fatores para o aumento na remessa de computadores, incluindo atualizações para o Windows 10 e lojas estocando mercadoria para as festas de final de ano, aponta o relatório da Canalys. As condições econômicas também fazem um papel importante neste crescimento: nos Estados Unidos, os fornecedores de computadores estão aumentando suas produções antes das tarifas que afetam US$ 37 bilhões em notebooks e tablets chineses. O impacto é temporário, mas por ora ajudou na cadeia de suprimentos de computadores, que provavelmente manterá o desempenho positivo no próximo trimestre, diz a Canalys.
A consultora Gartner também indicou que o mercado de remessas de computadores cresceu 1,1% no terceiro trimestre, correspondente a 68 milhões de unidades, número superior aos 67 milhões do mesmo período do ano passado.
“O ciclo de atualização do Windows 10 continuou sendo o principal fator de crescimento em todas as regiões, apesar da magnitude do impacto variar de acordo com as condições do mercado local e a fase do ciclo de atualizações”, afirmou Mikako Kitagawa, pesquisador analítico sênior na Gartner, em um pronunciamento.
Como exemplo, Kitagawa usou o Japão e afirmou que o crescimento de 55% no país, resultado do ciclo de atualizações do Windows 10 e uma alteração pendente do imposto sobre vendas, ajudou a impulsionar o mercado total de PCs em todo o mundo. Além disso, o pesquisador analítico afirmou que a guerra comercial entre EUA e China não tiveram um impacto significativo neste período, uma vez que a data para um possível aumento nas tarifas seja apenas em dezembro.
Fonte: Olhar Digital

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *