Sobre os bloqueios temporários de "amigos" do Face


Só essa semana foram dois amigos. Simplesmente me “descredenciaram” evidente por causa das minhas opiniões. Gente alfabetizada até. Democratas – kkkkk –  Só não fui bloqueada, assim, de vez em quando dão uma olhadinha.
Acabo de ver uma opinão de um deles, noutra rede social, há pouco. “Vocês querem livros ou armas”?
Significa que apesar de tudo, inclusive da manifestação do Lula essa semana, tá acreditando que o Haddad vai dar livros e consequentemente educação.
Na outra ponta, supõe meu ex-amigo que na segunda feira mais da metade da população estará de arma em punho.
Parto do pressuposto que são duas pessoas alfabetizadas e sabem interpretação de texto. Então é má fé e não ignorância.
Morreram mais pessoas aqui no Brasil ano passado do que em cenários de guerra no mesmo período. E Bolsonaro não assumiu ainda. Portanto, a culpa ainda não é dele.
Quem esteve no poder nos últimos 15 anos? Ou Temer não pertence mais ao staff? Quer dizer que agora vem livro? A mão grande já anunciada em cima das reservas cambiais PARA INFRAESTRUTURA (leia-se EMPREITEIRAS), não quer dizer nada. Controlar a imprensa e o poder judiciário não quer dizer nada.
Importa é que Bolsonaro vai armar a população. Mesmo sabendo que os bandidos soltos já estão armados até os dentes e a população civil organizada precisa de uns R$ 5.000,00 pra comprar arma. Miopia total. Quem tem 5 mil quer viajar, pagar dívida, trocar de carro ou mobiliar a casa.
Má-fé. Mau caráter. Porque um deles nem vive no Brasil e o outro vive de renda, muito bem obrigado.
Já disse aqui e repito. Minha fonte de afeto não vem de redes sociais. Sou avessa à selfies e pouca gente sabe da minha vida para além da minha neta. E assim vai continuar.
Portanto, C&A. E to feliz que algumas pessoas, apesar da idade, vão ter que aprender a conviver com a diversidade que tanto pregam.
Vou dar uma espiada na conta e ver se já posso encomendar meu revolvinho. É verdade esse “bilete”???
PS EDIÇÃO: numa época bem conturbada da minha vida, comprei uma arma, fiz escola de tiro e dormi um mês na escada de casa, que ficava de frente para a porta. Éramos eu e meus filhos pequenos e bandidos tentavam entrar em casa.
Eu estava preparada para atirar na cabeça de quem entrasse. E eu atiro bem. Defenderia aqueles meninos até com bazuca.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *