Como escolher o melhor azeite de oliva?

Fatores como a acidez e a oxidação afetam a qualidade do azeite de oliva; entenda como identificar

Escrito por Clovis Filho

Azeite de oliva pode ajudar a controlar o colesterol se selecionado e usado corretamento – Por BrunoWeltmann/Shutterstock

O azeite de oliva costuma ser recomendado como uma alternativa mais saudável a óleos como o de girassol ou de soja. Mas qual tipo azeite de oliva é o mais apropriado? A nutricionista Ana Paula Gava explica que eles podem trazer benefícios à saúde por trazerem gorduras boas, porém precisam ser utilizados e escolhidos da maneira correta.

Qual o melhor azeite

O azeite de oliva mais indicado para consumo é o extravirgem, que tem acidez próxima a 0,8%. Isso acontece quando a oliva passa apenas por uma prensagem. Ele é rico em gordura insaturada, o ômega 9, que está relacionada à saúde do coração e também à diminuição do colesterol. Além disso, também apresenta propriedades antioxidantes e polifenóis.
Como escolher azeite

Além da escolha do tipo de azeite, sendo os mais adequados o virgem e o extravirgem, alguns outros fatores precisam ser analisados na hora da compra do azeite. As principais indicações da nutricionista Ana Gava são relacionadas a cuidados para selecionar um azeite que não tenham sofrido oxidação e perdido nutrientes, sendo elas:

Procurar um azeite com embalagem de vidro
Procurar um azeite com embalagem escura
Escolher azeite no fundo da prateleira, evitando um frasco exposto ao Sol
Evite azeites combinados (que misturam outros óleos e o de oliva)

Azeite para salada

O azeite extravirgem acaba sendo o melhor azeite para salada, já que carrega mais nutrientes e propriedades benéficas e mantém completamente suas propriedades. Nas saladas ele mantém todas as propriedades antioxidantes, o que não acontece quando é aquecido.

Azeite para cozinhar

Uma boa opção para dourar e aquecer alimentos é o azeite virgem, que tem uma taxa de acidez de cerca de 1%. Esse tipo de azeite surge quando a oliva passa por uma segunda prensa no processo de fabricação. Assim, ele acaba perdendo parcialmente as propriedades, mas não todos os benefícios, sendo melhor aproveitado.

“Você estaria desperdiçando o azeite extravirgem, porque ele vai perder parte do potencial quando aquecido. O azeite virgem é mais barato e serve para o trabalho”, explica a nutricionista consultada para a matéria, Ana Paula Gava. No entanto, ela ainda frisa a importância de não utilizar o azeite para fritar alimentos, “apenas para dourar e aquecer mesmo”.

Fritar com azeite é errado?

Não é indicado usar azeite de oliva para fritar comida. Isso porque a gordura insaturada do óleo de azeite se transforma em gordura saturada e perde os seus efeitos positivos para a saúde cardíaca e ao colesterol. “Por isso, o azeite de oliva também nunca deve ser aquecido acima de 175ºC”, afirma a nutricionista Ana Paula Gava

Gorduras boas

Gordura: saturada, insaturada, trans; qual incluir na dieta?

Abacate: benefícios para a saúde e como incluir na dieta

Guia das gorduras boas: quais são e como consumir

Fonte: Minha Vida

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *