Wroclaw, uma joia na Polônia

O nome atual é Wroclaw, mas vou logo avisando que a pronúncia é algo parecido com “Vrosuaf” – quando aprendi a falar da forma correta já estava na hora de deixar a cidade!
Wroclaw é a quarta cidade mais populosa da Polônia, com 640 mil habitantes. Nos mapas às vezes ainda aparece como Breslávia, seu antigo nome, de quando pertencia à Alemanha.
Aliás, ao longo dos séculos, Wroclaw foi dominada por vários povos. Foi fundada no século 10, e pertenceu à Polônia até o século 14. Depois pertenceu ao Reino da Boemia até meados do século 16, depois ao Império Austro-Húngaro até o século 18 e depois à Alemanha até o final da Segunda Guerra Mundial. Com o acordo de Potsdam em 1945, Breslávia/Wroclaw voltou a ser uma cidade polonesa.
Ela é encantadora! Sei que uso muito este adjetivo em relação às cidades que mais gosto. São muitas? São mesmo. É muito bom não perder a capacidade de se encantar com a beleza dos lugares.

Vista parcial da Praça do Mercado no centro histórico.
(Fonte: www.ctvnews.ca)

Wroclaw parece ter saído de um livro de conto de fadas. Além das lindas fachadas do centro histórico, de ter sido construída sobre as 12 ilhas do rio Oder, ainda há uma característica única na cidade: seus cerca de 200 gnomos. Eles são pequenos, dois palmos de altura no máximo, e feitos de metal. Os gnomos nasceram como símbolo do movimento de oposição ao comunismo, chamado Alternativa Laranja, no final da década de 80 e em 2001 se tornaram o ícone oficial da cidade. Eles não estão em lugares óbvios, por isso é muito divertido procurá-los. Imagino então se fôssemos crianças!

Os gnomos são um charme só. Quase tropecei neste. (Fonte: Mônica Sayão)
Este par de gnomos têm no máximo 20cm de altura. (Fonte: Mônica Sayão)
O mapa abaixo mostra como Wroclaw foi construída sobre as ilhas do rio Oder. As linhas vermelhas mostram os caminhos entre seus principais atrativos, todos no centro histórico. Vamos a eles.
Mapa do centro histórico de Wroclaw. As linha vermelhas mostram os trajetos para os principais atrativos da cidade. Tudo perto!
(Fonte: www.polska.lovetotravel.pl)
Localização da Praça do Mercado (Rynek) no centro histórico:
uma área construída no centro da praça, onde estão a Prefeitura e outros prédios bacanas.
(Fonte: www.visitkroclaw.eu)

1 – Praça do Mercado (Rynek):
Esta é a maior atração de Wroclaw. Maior em todos os sentidos porque a praça é enorme. Possui uma característica distinta por ter um núcleo de construções no centro da praça, assim como vemos em outras duas cidades polonesas: Cracóvia e Poznan.
A parte central da praça é ocupada pela antiga prefeitura e outas construções lindas.
Por todo o entorno aa Rynek há prédios belíssimos e dezenas de restaurantes e cafés. É o “point” para visitantes e locais. O mercado medieval, fundado no século 13, não existe mais. Em compensação a praça é sempre animada. No verão, por exemplo, acontece um festival de cinema ao ar livre.

Praça do Mercado, prédios em estilos diversos, com suas fachadas coloridas.
(Fonte: Mônica Sayão)
Fachadas fantásticas! (Fonte: Mônica Sayão)

Um destaque na praça é a Casa do João e Maria (Hansel & Gretel). Na realidade os dois prédios abaixo ganharam este nome por parecerem um casal de mãos dadas. Viva o mundo da fantasia!

Casa de João e Maria numa esquina da Praça do Mercado.
(Fonte: Mônica Sayão)

Na minha opinião o melhor mesmo da praça é quando cai a noite. Se de dia o lugar já parece mágico, à noite tenho certeza que realmente é. As fotos falam por si.

Fachada da antiga prefeitura do século 13 é a construção mais linda da cidade
e está localizada na parte central da praça. Hoje é um museu. (Fonte: Mônica Sayão)
Parece uma igreja, mas não é: faz parte do prédio da prefeitura.
(Fonte: Mônica Sayão)

Já que estamos falando da antiga prefeitura, há um restaurante ótimo com entrada pela lateral do prédio: o Piwnica Świdnicka. A comida é bem gostosa mas o principal é sua história e seu ambiente. Em tempos antigos lá funcionava a adega da prefeitura, onde era produzida uma cerveja muito apreciada. Como uma boa adega, era localizada no subsolo. Ao longo dos séculos se transformou em um lugar para se comer algo com uma boa cerveja. E assim passou a ser o mais antigo restaurante da cidade, dizem! Reservar mesa é aconselhável!

Este restaurante é uma boa dica na Praça do Mercado.
(Fonte: Mônica Sayão)

2 – Catedral:
A Catedral de São João Batista foi quase totalmente reconstruída depois da Segunda Guerra Mundial, quando foi muito danificada. Ela localiza-se na Ilha da Catedral que, na realidade, é uma ex-ilha já que mais recentemente teve um de seus lados aterrado. A Catedral é muito bonita, vale mesmo a visita. E o entorno é super charmoso, com o Palácio Episcopal, jardins e algumas residências antigas bacanas. Caminhar pelas ruas da ex-ilha, tomar um café, visitar a catedral, voltar a pé pelas pontes graciosas, tudo isso é programa certeiro. Vale lembrar que o Jardim Botânico fica ao lado da Catedral, e que é muito bonito!

Catedral de São João Batista. (Fonte: www.guias-viajar.com)
Interior da Catedral de São João Batista. (Fonte: Mônica Sayão)
Altar da Catedral. (Fonte: Mônica Sayão)

3 – Panorama de Raclawice:
O nome deste atrativo me pareceu estranho em um primeiro momento. Mas não se enganem: vale demais a visita. Na realidade é um espaço circular onde uma enorme tela de 114m de comprimento por 15m de altura retrata cenas da Batalha de Raclawice. O espectador fica no centro e caminha por uma passarela que acompanha a forma do prédio. Assim todos podem ver esta tela monumental de maneira muito efetiva.
A Batalha de Raclawice aconteceu em abril de 1794. Neste combate os poloneses pegaram em armas numa tentativa heroica de conquistarem sua independência da Rússia e Prússia. Apesar de terem vencido esta batalha, os insurgentes perderam a batalha final. Mas Raclawice passou a ser sinônimo de patriotismo e orgulho para os poloneses.

Panorama de Racliwice: tela enorme pintada por artistas poloneses, que
conta a história da batalha vencida com a coragem de um povo. (Fonte: Mônica Sayão)
Outra cena da batalha. (Fonte: Mônica Sayão)
Mais uma cena da batalha: riqueza de detalhes e um trabalho fantástico
dos artistas que pintaram a enorme tela. (Fonte: Mônica Sayão)

Wroclaw é uma cidade com muitas instituições de ensino. Há nove universidades na cidade, algumas de grande prestígio. A Universidade de Wroclaw, fundada como universidade alemã em 1702 quando foi chamada de Leopoldina, possui em seu currículo dez ganhadores do Prêmio Nobel. … Nada mal para uma cidade de 640 mil habitantes!
Termino este post com a imagem abaixo do lindo salão Aula Leopoldina, também inaugurado em 1702, da Universidade de Wroclaw. Olhando esta imagem fico aqui pensando nos países que levam a educação a sério! Pobre de nós…

O magnífico salão da Universidade de Wroclaw.
(Fonte: www.breslaviamo.it)

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *