Moustiers-Sainte-Marie e Gorges du Verdon

A Provence, no sudeste da França, é digna de suspiros. Suspiros de contentamento, é bom esclarecer. Há dezenas de lindos vilarejos e também pequenas cidades espalhadas pela costa e, principalmente, pelo interior. E, se para completar, a visita à Provence acontecer na época dos campos de lavanda ou de girassóis, aí será glória total!
Na minha opinião, em termos de beleza natural, uma região se destaca na Provence: o Parque Natural Regional do Verdon. O parque tem como destaques o vilarejo Moustiers-Sainte-Marie, encravado numa encosta de pedra, o Lago Sainte Croix, com suas águas cor de esmeralda/turquesa, e o maravilhoso Gorges du Verdon, ou Desfiladeiros do Verdon.

Moustiers-Sainte-Marie (Fonte: pt.wikipedia.org)
Lago Sainte-Croix (Fonte: Mônica Sayão)
Parque Natural do Verdon com seu Gorges du Verdon (Fonte:www.tourisme.fr)

Para chegar até Moustiers-Sainte-Marie são 1h30 de estrada a partir de Aix-en-Provence, na direção nordeste. No caminho, 30 min antes da chegada a Moustier, encontra-se Valensole com seus deslumbrantes campos de lavanda.

Caminho que fiz para chegar a Moustiers-Sainte-Marie a partir de Aix-em-Provence. (Fonte: www.googlemaps)

Moustiers faz parte da lista das mais bonitas Vilas da França. E não é para menos: além do charme das construções e estilo de vida provençais, ela se situa, ou quase se esconde, num pequeno platô praticamente na encosta de um paredão de pedra, rodeada por mata exuberante. São menos de mil habitantes, hotéis charmosos, ótimos restaurantes, tradição na confecção da faiança (um tipo de cerâmica branca), e logo ao lado do lago Saint Croix e do Gorges du Verdon. Conjunto de atrações quase imbatível!
Moustiers é muito antiga, remonta ao séc. V. Sua fama surgiu a partir da Idade Média por causa da produção da faiança. Visitar o Museu da Faiança é uma boa opção se você quiser entender melhor todo o processo.

Estacionamento fora do vilarejo e uma caminhada de 10min até o centrinho. Já dá para ver a torre da Igreja de Notre Dame de L’ Assomption (ao fundo, à esquerda), que é o ponto central de Moustiers-Saint-Marie. (Fonte: Mônica Sayão)
Moustiers-Sainte-Marie mais de perto. Estão vendo uma pequena capela na montanha, à direita? (Fonte: Mônica Sayão)
Esta é a Capela de Notre-Dame de Beauvoir, somente acessível a pé por meio de 262 degraus e algumas rampas.
Lá de cima, vistas fantásticas do vilarejo abaixo. (Fonte: Mônica Sayão)
Muita vegetação… e sempre a torre da igreja! A igreja foi construída entre os séc. XII e XV. (Fonte: Mônica Sayão)
Ruas charmosas e cafés ótimos: só dá vontade de sentar e ver o tempo passar. (Fonte: Mônica Sayão)
Muito verde por todo o lado. (Fonte: Mônica Sayão)

Há excelentes restaurantes nesta vila tão pequena. Almoçamos no Les Santons, recomendado pelo Guia Michelin. Foi dessas experiências memoráveis e até hoje suspiro só de lembrar. As imagens abaixo mostram minhas escolhas, divinas!

Prato principal: o molho era indescritível de tão bom. (Fonte: Mônica Sayão)
Sobremesa: tudo feito com framboesas, com equilíbrio perfeito de acidez e com macaron de textura maravilhosa. (Fonte: Mônica Sayão)
Gorges de Verdon, começa quase ao lado de Moustiers-Sainte-Marie. Ele é o maior cânion da França, com 25 km de comprimento e 700 m de altura. São paredões de pedra que descem vertiginosamente até o rio Var, de águas cor de esmeralda, e que deságua no Lago Sainte-Croix. No lago há caiaques e pedalinhos para aluguel, o que proporciona diferentes perspectivas de visual.
O cânion pode ser percorrido de ambos os lados por estradas estreitas, mas bem conservadas. Vale demais o passeio.
Gorges du Verdon: maior desfiladeiro ou cânion da França. (Fonte: eurotunnel.com)
A estrada ao longo do cânion é estreita, com curvas, mas o visual é lindo. (Fonte: Mônica Sayão)
E muitas vezes, inusitado. (Fonte: Mônica Sayão)
O rio Var, que desagua no Lago Sainte Croix, tem cor esmeralda. (Fonte: Mônica Sayão)
Lago Sainte Croix, meis de perto. (Fonte: Mônica Sayão)
No lago há barcos e pedalinhos para aluguel e assim o cânion pode ser explorado.
(Fonte: www.tourisme.fr)

Recomendo demais o passeio! Vale conferir…

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *