Leitores queridos, estou de volta!

Ainda de maneira improvisada, sem computador nem mesa de trabalho. Aliás, sem mesa alguma…
O que uma mudança de endereço pode fazer com a gente, não? Mudar já é um verdadeiro martírio, mas com obra inacabada, é inferno na Terra! Mas não posso reclamar: tenho uma cama, uma TV, celular, uma geladeira e um fogão. Felicidade total!
Mas como a vida tem que continuar, aqui está o meu post, digitado no meu celular. Vamos a ele:
COSTA AMALFITANA: UMA UNANIMIDADE

Visão geral da costa. (Fonte: Mônica Sayão)

A Costa Amalfitana, na Itália, é uma unanimidade: litoral montanhoso todo recortado, cheio de curvas que proporcionam visuais incríveis, mar lindo e vilarejos encantadores que parecem penduradas nas encostas íngremes. Querem mais? Excelentes hotéis, ótimos restaurantes, comércio bem bacana, e um lugar cheio de vida. São muitos os turistas, mas não há perfeição nesse mundo. É curtir tudo e aproveitar bastante.

Mapa mostra a Costa Amalfitana em relação a Nápoles e Roma.
(Fonte: http://silvanabertolucci.com.br/)

A Costa Amalfitana é um trecho de aproximadamente 60km de extensão, entre as cidades de Sorrento e Salerno.
Os aeroportos mais próximos são os de Nápoles e de Salerno. De lá pode-se pegar ônibus, trem ou alugar um carro. Sempre prefiro o carro apesar do item estacionamento ser bem complicado nessa região.

Localização das principais cidades da Costa Amalfitana.
http://viajandopraitalia.blogspot.com/

As cidadezinhas mais famosas da Costa Amalfitana são Positano, Amalfi e Ravello. Mas há outras opções para quem tiver tempo disponível: Atrani, Fuore, Praiano, Maiore, só para citar algumas. Que também podem ser acessadas pelo mar a partir de uma delas. Exceto Ravello, que está localizada na montanha.
A estrada da Costa Amalfitana está sempre nas listas das mais bonitas da Europa. Ela é estreita, de mão dupla, e fica na beira de penhascos na maior parte do tempo. As inúmeras curvas descortinando paisagens maravilhosas fazem a gente querer parar muitas vezes ao longo dela. Há alguns mirantes pelo caminho e aí é só sair fotografando.

Estrada cheia de curvas e à beira do precipício. Uma deliciosa emoção!
(Fonte: Mônica Sayão)
Em um dos mirantes da estrada. (Fonte: Mônica Sayão)
Mais da costa… (Fonte: Mônica Sayão)

Positano é a queridinha do percurso. Muitas ladeiras e escadas ligam a estrada até a praia de Positano. Este caminho é um charme só: a gente passa por galerias de arte, descobre becos escondidos, lojinhas tentadoras, visita a Igreja de Nossa Senhora Assunta, toma um café e vai curtindo a vida até chegar na parte baixa.
A igreja, com estrutura construída no século X, é um dos atrativos de Positano. Além de bem bonita por dentro, tem sua cúpula revestida externamente com ladrilhos de faiança nas cores amarelo, verde e azul. Muito lindo!

Positano com suas casas na encosta íngreme. (Fonte: Mônica Sayão)
Descer por escadarias e ladeiras é parte da diversão…
(Fonte: Mônica Sayão)
Porque proporcionam muitas descobertas. (Fonte: Mônica Sayão)
Surpresas pelo caminho. (Fonte: Mônica Sayão)
No meio da descida, uma parada para visitar a Igreja de Santa Maria Assunta.
(Fonte: Mônica Sayão)
A famosa cúpula revestida com ladrilhos de faiança.
(Fonte: Mônica Sayão)

Há muitas opções de restaurantes em Positano. Escolher um de frente para o mar é sempre interessante, e se a comida for boa, melhor ainda.

Restaurante à beira-mar. Boa comida e vista linda! Este é o Bucca de Bacco.
(Fonte: Mônica Sayão)
Ainda a vista a partir do Bucca di Bacco em Positano. (Fonte: Mônica Sayão)

Agora, se você quiser ter uma experiência maravilhosa conjugando ótima comida e vista espetacular, a dica é La Tagliata. Localizada fora do centro, no final de uma estradinha que sobe ainda mais a montanha, vale o esforço.

Como digo nessas situações: “a vida é bela”!
(Fonte: www.latagliata.com)
Pôr do sol em Positano, um espetáculo (Fonte: Mônica Sayão)

Entre Positano e Amalfi vale fazer uma parada estratégica para conhecer o Fiordo di Furore, que é uma pequena praia sob uma ponte da estrada da Costa Amalfitana. Se a gente não prestar atenção passa por ela e perde a chance de apreciar um dos visuais mais postados no Instagram. Vale conferir.

Fiordo di Furore, um recanto muito especial.
(Fonte: pinterest.com)

Próxima parada: Amalfi.
A cidade é menos íngreme do que Positano, portanto é mais fácil de caminhar. Seu centro histórico, também à beira-mar, gira em torno da Catedral de Santo André (Duomo di Sant”Andrea), do século IX. Sua fachada maravilhosa tem influência de vários estilos arquitetônicos, mas o que chama mais atenção é o estilo árabe-normando, dos séculos X e XI.
Amalfi foi uma das quatro repúblicas marítimas da Itália, junto com Veneza, Gênova e Pisa. Estas quatro cidades portuárias tiveram grande prosperidade econômica entre os séculos X e XIII, e assim se justifica uma catedral tão rica como a de Santo André. Chama a atenção sua escadaria e o claustro.

A catedral de Santo André, arquitetura maravilhosa.
(Fonte: Mônica Sayão)
A orla de Amalfi é muito linda e a praia bastante movimentada.
(Fonte: Mônica Sayão)
Daqui pode-se alugar um barco para chegar às cidadezinhas vizinhas pelo mar.
(Fonte: Mônica Sayão)
Calçadão ao longo da praia de Amalfi. (Fonte: Mônica Sayão)

Para terminar nosso dia de visita virtual à Costa Amalfitana, vamos para Ravello, a única das cidades que não fica à beira-mar e sim no alto da encosta.
Com uma população de 2.500 habitantes, rodeada por vegetação exuberante e com as mais espetaculares vistas do mar, Ravello é um lugar tranquilo e muito elegante. É uma cidade de origem medieval, com belas construções antigas e com vilas suntuosas e lindos jardins, algumas delas transformadas em sofisticados hotéis.

O visual a partir de Ravello é lindo demais! (Fonte: Mônica Sayão)
O centrinho de Ravello é um charme. Ao fundo, a torre medieval que
pertence à Villa Rufolo. (Fonte: Mônica Sayão)
A praça central com a Igreja, e novamente ao fundo a torre da Villa Rufolo.
(Fonte: Mônica Sayão)
Jardins da Villa Rufolo: paga-se para entrar mas com certeza vale a pena.
(Fonte: www.miraedestino.com)
Do outro lado da praça, jardins com vistas lindas para as montanhas.
(Fonte: Mônica Sayão)
Muitas lojinhas de cerâmica típica da região. (Fonte: Mônica Sayão)
Mais da cerâmica local. (Fonte Mônica Sayão)

Ravello oferece hotéis maravilhosos, que combinam muito com a elegância e charme da cidade. A Villa Cimbrione é um deles. Há opções mais em conta, é só pesquisar.
Aliás, eu nunca me hospedei na própria Costa Amalfitana. Prefiro Sorrento, que é bem plana, linda, e um ponto central para outros passeios, como visita a Pompéia ou a Capri.
Mas isto é assunto para um próximo post…

Villa Cimbrone: esta villa foi transformada em um maravilhoso hotel.
(Fonte: hotelvillacimbrone.com)

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *