Cascais, de novo???

Caro leitor, sinto muito lhe dizer que falarei sobre Cascais pela terceira vez aqui na coluna. Não é por falta de assunto, não. Tenho sempre muita coisa a dizer sobre tantas viagens feitas, além do que estou atendendo a uma “sugestão” do meu editor… rs

Mas vou ceder ao pedido de um amigo que, assim como eu, adora essa cidade tão bucólica, aproveitando que estou aqui mais uma vez, com meu marido, e onde passaremos as festas de final de ano.

Estamos em pleno inverno, menos rigoroso do que na maioria dos países europeus, mas, por enquanto, meio chuvoso e ventoso. Não podemos ter tudo nessa vida, certo? Hoje a temperatura está em torno de 16 graus, mas com a umidade parece menos. Mas na próxima semana o sol volta.

No único dia que tivemos sol pleno aproveitei e fui para rua até escurecer. Então vamos a ele.

Vou começar pelo Paredão, um “calçadão” à beira-mar, localizado entre Cascais e São João do Estoril. São quase 3km de extensão, de grande beleza, ao longo das praias que muitas vezes não são vistas das pistas de automóveis alguns metros acima.

Um zoom do Paredão: ótima opção de lazer! (Fonte: Mônica Sayão)

Os limites do Paredão são a Praia da Conceição (pelo lado de Cascais) e Praia da Azarujinha (pelo lado de São João do Estoril). Há restaurantes e cafés ao longo do caminho, e num dia bonito, mesmo sendo inverno, tem ppúblico garantido. O Paredão é basicamente feito para pedestres, mas bicicletas são permitidas em algumas épocas do ano, com horários estabelecidos. Tudo muito civilizado.
O interessante é que só fui descobrir esse caminho há 1 ano e venho aqui regularmente há 12 anos! Cascais é cheia de surpresas e segredinhos, o que a torna ainda mais adorável. E a cidade definitivamente não é só mar lindo com suas praias ou falésias. É um lugar que vai se revelando aos poucos e assim, a cada retorno, descubro novos ângulos e perspectivas.

Praia da Poça (Fonte: Mônica Sayão)
Praia do Pescoço do Cavalo. Que mar limpo! (Fonte: Mônica Sayão)
Praia da Azarujinha, a última do Paredão do lado de São João do Estoril.
(Fonte: Mônica Sayão)
Praia do Tamariz, em frente ao cassino de Estoril. (Fonte: Mônica Sayão)

O dia passou muito rápido e, ao me dar conta, já estava escurecendo e o tempo meio nublado. Resolvi esperar para ver a decoração de Natal iluminada no centro, e não foi difícil esperar acompanhada de cappuccino e pastéis de nata. Foi no plural mesmo, Deus há de perdoar!

Centro de Cascais. (Fonte: Mônica Sayão)
Praça principal da cidade com a Câmara Municipal ao fundo.
(Fonte: Mônica Sayão)
De outro ângulo… (Fonte: Mônica Sayão)

Natal é época que nossos melhores sentimentos afloram. Tento mantê-los assim durante todo o ano, mas às vezes, vamos combinar, não é fácil… Imbuída desse espírito, desejo a todos um Natal e Ano Novo maravilhosos!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *