Glenn Greenwald

Foto do The Guardian , que publicava matérias de Gleen e do marido David Miranda.

Em 2014 Glenn Greenwald declarou que tão cedo não voltaria aos Estados Unidos, depois que o diretor da Inteligência Nacional sugeriu que os jornalistas que usaram material vazado por Edward Snowden pudessem ser vistos como seus “cúmplices”.
Nessa mesma matéria, Greenwald também reagiu a uma decisão do tribunal britânico que rejeitou a contestação legal de [seu marido David Miranda] à sua detenção . [Marido preso pelo Serviço de Inteligência Britânica na época e que hoje é deputado do PSOL. Há um pedido de investigação do deputado José Medeiros, do Podemos, para saber se David Miranda teria comprado o mandato de Jean Willys, que renunciou de maneira pouco ”convicente“, segundo Medeiros . Leia abaixo a note de O Antagonista].
Três juízes britânicos concordaram que a decisão de prender David Miranda era justificada por razões de segurança nacional e antiterrorismo, já que ele carregava materiais vazados de Edward Snowden com ele.
E Greenwald com a hipocrisia característica da esquerda que caminha nos umbrais do submundo do crime e do terrorismo parece ter esquecido o que disse sobre a possibilidade de ter sido legalmente monitorado, agora que no Brasil se tornou receptador de supostas mensagens criminosamente obtidas.
“Ele [Greenwald] também apontou para uma parte da decisão em que os juízes citaram as comunicações do Serviço de Segurança Britânico, que disse que tinha “inteligência” de que Miranda estava viajando de Berlim e carregando material de Snowden.
“Não há nenhuma maneira possível de eles saberem disso, a menos que estejam espionando nossas comunicações”, disse Greenwald. “Invadir esse tipo de comunicação de jornalistas é, em si, uma ameaça bastante grave ao processo de coleta de notícias.”
Nota de O Antagonista:
O deputado federal José Medeiros (Podemos) enviou à PGR e à PF ofício em que reitera seu pedido para abertura de investigação sobre a “possibilidade de venda do mandato” de Jean Wyllys para o deputado David Miranda (PSOL).
No documento, ele também pede apuração sobre eventuais transferências de recursos entre Glenn Greenwald e Wyllys – que renunciou em janeiro alegando sofrer ameaças.
Link para a matéria:
https://www.huffpostbrasil.com/…/glenn-greenwald-return-us-…

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *