Foi-se Fidel

maxresdefault
A reação do Papa Francisco, de Donald Trump e de Barack Obama à morte do ditador Fidel Castro, que fundou a monarquia do proletariado cubano e foi sucedido por seu irmão e herdeiro, Raul Castro. A fortuna pessoal da família Castro está estimada em 1 bilhão de dólares e o salário mínimo em Cuba é de US$ 19 dólares. Ninguém do povo tem internet em casa e a hora numa LAN house é mais cara do que o salário mínimo.
Papa Francisco: O Papa Francisco definiu como uma “triste notícia” a morte do ex-líder cubano Fidel Castro, que faleceu na noite de ontem (25), aos 90 anos de idade. “Ao receber a triste notícia da morte do seu caro irmão, o excelentíssimo senhor Fidel Alejandro Castro Ruiz, ex-presidente do Conselho de Estado e do governo da República de Cuba, expresso os meus sentimentos de dor aos familiares do defunto, assim como ao governo e ao povo desta amada nação”, disse o Papa, em um telegrama enviado à ilha em nome de Raúl Castro.
Donald Trump: O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, escreveu no Twitter: “Fidel Castro is dead!” (Fidel Castro está morto!). Em comunicado à imprensa, Trump classifica o líder cubano como um “ditador brutal que oprimiu seu próprio povo por quase seis décadas” e que deixa um “legado de pelotões de fuzilamento, roubo, inimaginável sofrimento, pobreza e negação de direitos humanos básicos”.
Ele disse esperar que a morte de Fidel Castro “marque um movimento para longe de horrores que duraram demais, e em direção a um futuro em que o maravilhoso povo cubano finalmente viva na liberdade que eles tanto merecem”.
Trump também citou os veteranos da fracassada invasão da Baía dos Porcos, em 1961, e disse esperar que “num dia próximo” eles vejam uma Cuba livre.
Barack Obama: “Nós estendemos a mão da amizade ao povo cubano. Nós sabemos que este momento enche os cubanos – que estão em Cuba e nos EUA – de fortes sentimentos porque os faz lembrar as inúmeras formas que Fidel Castro alterou o curso de vidas de pessoas, de famílias e da nação cubana”, diz o comunicado. Na nota, Obama afirma que “a história vai lembrar e julgar o enorme impacto dessa figura singular sobre as pessoas e o mundo ao seu redor”. Obama mencionou a relação conflituosa entre os dois países durante quase seis décadas, quando “o convívio entre os EUA e Cuba foi marcado por discórdia e profundas divergências políticas”. “Durante meu governo, nos esforçamos para deixar o passado para trás, buscando um futuro no qual o relacionamento entre nossos países seja definido não por nossas diferenças, mas pelas várias coisas que nós compartilhamos como vizinhos e amigos –laços familiares, cultura, comércio e humanidade”, escreveu. “Hoje, nós damos condolências à família de Fidel Castro, e nossos pensamentos e orações estão com o povo cubano”, acrescentou
Lamentaram a morte do ditador Fidel Castr,o Lula, Dilma, os presidentes da Venezuela, Bolívia, Equador, México, El Salvador, Sanchéz Cerén, que publicou “Fidel viverá sempre no corações dos povos solidários, que lutamos pela justiça, dignidade”, etc. Ah, e a Coreia do Norte decretou três dias de luto pela morte do caudilho. Lembram do navio cubano apreendido no Canal do Panamá, saído do porto Mariel que nós pagamos? Pois bem, no meio da carga de açúcar para a Coreia do Norte foram encontrados armamentos pesados escondidos.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *