Pombo é pombo

Impressionante ver a ganância e o desespero da “ala Alvim” para derrubar Regina Duarte e aparelhar a Secretaria da Cultura com a “tchurma”.

Metralham não apenas a Secretária da Cultura que mal começou, mas detonam o Presidente dizendo que ele “erra e precisa se adequar” ou que devia “se afastar um pouco porque vai perder quem o elegeu”.

Quem o elegeu não disputa cargos na Secretaria da Cultura. Quem o elegeu não tem sequer acesso à Cultura.

Talvez Regina Duarte possa conseguir resultados positivos por ser uma pessoa que vive o meio cultural e sabe melhor do que ninguém como funciona. Inclusive, fez uma opção difícil ao nadar contra a maré: ela apoiou Bolsonaro contra o PT e a esquerda.


Regina pessoalmente sabe o que representam porque enfrentou dentro de casa o resultado da desestruturação que a esquerda implantou na sociedade usando a Cultura e a Educação.

Mas será que Regina conseguirá driblar o pombal unido: “esquerdalha mamadora & direita Alvim” querendo mamar?

Com amigos assim dentro de casa, quem precisa de inimigos? Aliás, vamos convidar os inimigos também. Assim, abrimos o pombal para ver o embate entre eles. Haverá?

Ora, ora… Muitos estão ali no balcão de negócios: quem der mais, leva.

Ofertas do Novo, Podemos, PSDB, PSL ,são bem-vindas.

Quanto valem, quanto rende?

Oportunistas

De um lado a esquerda tenta criar fatos e aparecer para queimar a Regina e o governo.
Do outro, a turma do Alvim.
Eles criticam as “ações recentes dela”.
Que ações? A Secretária mal assumiu.

A pasta da Cultura não está lá para atender turma de ninguém. Já chega o esquema do grupo da esquerda ao longo das últimas duas décadas.

Mas essa gente quer se garantir com novo aparelhamento dentro do governo. Agora à Direita. Mas nada tem a ver com a Direita. É a “turma do Alvim”. Aparelhamento de um grupo. E esse grupo passa por cima de quem atravancar o caminho, seja Carlos Vereza, Regina Duarte e o próprio Bolsonaro.

A Secretaria da Cultura tem que atender TODOS.

O critério não é a turma do Alvim. Nem a turma da esquerda. Mas o PROJETO.

E com certeza, a agenda tem que ser cumprida, projetos analisados. Paula Lavigne é uma das figurinhas da esquerda que mamava bastante. Quem sabe vá acertar as contas, não? Mas a Secretária tem que saber, se inteirar dos fatos.

Aliás, Trump se reuniu com o presidente da Coreia do Norte. Bolsonaro não deixou na China o brasileiro que berrava contra ele em vídeo na Internet. Deu pra entender?

E… muitas vezes um inimigo pode ser aliado para se eliminar inimigo dentro do próprio grupo.

É bom lembrar:

Carlos Bolsonaro já mandou um “Teu Cu” pra quem anda desautorizando a Regina.

E essa tal “turma” anda desautorizando o Presidente e o povo que o elegeu.

Chega de turma! Nem a turma da Paula Lavigne e nem a do Alvim.

Aliás, se fosse nos USA ou nos países da Europa, o tal Alvim ia ser ouvido SIM ao deixar o governo por ” apologia ao nazismo” : texto, personagem e música .

O script pra passar a bola para o ” judeu” . Não entendeu?

Mas eles entenderam e o governo sabe.

A especulação só prejudica. A esquerda adora isso. Mas você acha estranho ver isso na Direita?

Não, essa ala age dentro do mesmo modus operandi aproveitando a mesma tática.

Propaganda negativa

Na visibilidade internacional da Cultura, os fatos criados por Alvim e o grupo dele prejudicaram de forma negativa o governo brasileiro.

A esquerda não perdeu tempo e espalhou vídeos aliando a apresentação goebbeliana do ex-secretário ao presidente e vinculando isso à ideologia nazista.


O vídeo do Bolsonaro apresentando Alvim foi repassado em edição que inclui o grand finale patético do então secretário.
Desnecessário e imperdoável.

Mas a turma do Alvim não pensou no Presidente eleito, nem no povo que o elegeu!

Alvim ainda emplacou no governo o lixo do lixo.
Dante Mantovani, na Presidência da Funarte.
Um sujeito boçal de currículo pífio.
Não tem currículo, background ou alcance cultural.
Que tal os vídeos do Mantovani dizendo que a terra é plana, o rock é satânico, abortista e que Elvis não representa nada para a música, era só um drogado e que os Beatles eram satanistas e que, aliás, rock não é música se “gritarem”?

Tudo isso legendado junto com o episódio “Goebbeliano” circulando nos eventos e reuniões para o jubileu do Beethoven que será comemorado este ano na Europa.

Que tal Mantovani falando isso diretamente para Sir Paul McCartney à frente da Royal Filarmônica?

Minam por dentro!

Um esforço absurdo para desaparelhar e começar a construir e tem gente dentro tentando se dar bem, se colocando acima do governo eleito e do povo?

A falta de vergonha na cara ficou onde?

Regina, demite, dispensa, descarta esse presidente da Funarte.

E cuidado… Tem o tal que ficaria no lugar do Alvim. Não deu certo. E nem vai dar.

Boa sorte!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *