Pinóquio a e a Solidariedade 

Parem de perder tempo com essa gente bate-estaca. Estão em tempos jurássicos de “Libelu e MR-8”. Haja maconha, pozinho, álcool. E aí vem a  mania de perseguição mesclada com  arrogância. Começam a desvirtuar a realidade, a desmerecer quem tem currículo e mérito.
É vão além, apresentam dados sem a menor  responsabilidade. Afirmam  coisas num tom de quem sabe do que fala. Teatrais para os desavisados.
A melhor dos últimos dias foi a pessoa dizer que o brasileiro é o povo mais solidário do mundo.
A maioria das coisas que o brasileiro doa na Europa iria para o lixo. As doações que chegam no Brasil constantemente via Cruz Vermelha, Cáritas, Malteser e em doações de empresas e também  pessoais tem roupas, sapatos, acessórios, brinquedos, tudo de primeira qualidade. Os europeus não doam nada que não esteja em perfeito estado.
E quem recebe as doações, ao invés de entregar ao destinatário,  leva pra si e para distribuir pra família, pra turma ou revende.
Será que é isso que a pessoa que afirmou ser o brasileiro “tão bonzinho” entende como  solidariedade?
Que falta de noção da realidade, claro a pessoa só pode mesmo.viajar na maionese.
Ou é pura má fé?
Nestes casos a justificativa: tenho tais  cursos e tais faculdades. E é de praxe posar de “entendedores de vários temas”, mas é só fachada. Não mergulham em nada, fazem tipo com panfletagem serrada os grandões. Coisa de  quem precisa de aplauso e aceitação pra dar jeito nas carências, inseguranças, recalques e traumas não superados.
Então, eu perguntei pra tal pessoa quem foi que disse, quem passou a informação de que “o brasileiro é o povo mais solidário do mundo”?
Foi o chefe dela na prefeitura, durante um curso.
É sempre vem o discurso de que  nunca teve a oportunidade de sair do país. Mas nem a moça da roça que limpa bosta de vaca e virou minha amiga. E nem tanta gente humilde que eu conheço e que precisa sair na madrugada e se desdobrar e chegar em casa tarde da noite pra garantir o sustento dos filhos. E essas pessoas sofrem na pele a falta de solidariedade. E não votaram na turma dela. Não têm estudo mas sabem onde o sapato aperta.
Mas nem a tal  pessoa e nem o chefe dela perceberam que a esquerda desde FHC acabou com a Educação na base e qualquer semianalfabeto conclui vários cursos universitários. É que os necessitados ficaram ainda mais necessitados de tudo.
Já o  brasileiro solidário dela e do chefe dela continua a roubar carga em acidente, a roubar a vítima viva ou morta. Rouba as doações para as vítimas de enchentes, deslizamentos,  rouba merenda escolar. Rouba e desvia.
Só não contaram a ela que todo o caos se instalou pela turma dela.
E que o  povo que elegeu Bolsonaro, os três filhos dele e apoia os ministros Paulo Guedes e Moro quer um país que tenha cidadania, justiça e igualdade. Igualdade pra todos.
Não para um grupo lá no alto, outro abaixo mamando em todas as tetas e nós pagando a conta da farra da “solidariedade” deles para consigo mesmos.
E lá vem o papo de defesa ambiental, indígena e palavrório pseudointelectual, com coisas do além e da energia cósmica pra desviar a atenção e tentar atrair os inocentes que não percebem que o trabalho do Bolsonaro e equipe para desaparelhar e reconstruir o país vai ser longo.
Então, pessoa, fala para o seu chefe na prefeitura ser solidário  depois da merda que fizeram com o país e parar de ser megalomaníaco  e ignorar a vontade do povo. O povo agora está de saco cheio da “Putaria Solidária Cia Ltda”.
Pra cima de moi, não vai rolar!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *