Hauptbahnhof Frankfurt, Bahnsteig 7!

Foto: Frankfurt / by JuniaTurra

Aqui um asiladinho africano da MerDel tentou empurrar várias pessoas quando o trem se aproximava, conseguiu jogar um menino de 8 anos que a mãe desesperada viu ser esmagado.
O africano sustentado pelos alemães não faz nada. Mora melhor que os alemães, ganha mais que a maioria dos alemães e entra na estatística como “Adélio”: os coitadinhos que nada sabem.

Não pode ser tratado mal. A culpa é dos alemães, que devem ser mortos, meninas estupradas, mulheres assassinadas.
Os dados são: 1 por 30. Um crime de homicídio, cometido por um alemão ou cidadão que está dentro da cultura do país e 30 por esses “menininhos da Merkel”. No caso de estupro, latrocínio de adolescentes é 1 x 50.
Virou moda esses atos nas estações de trem. Mas o povo está ficando bravo. Não adianta chamar quem não concorda com isso de “neonazi” ou “fascista”. A turma do antifa barbariza , espanca  depreda e urra pela líder treme treme. Urra pela Globalização pichando, cheirando, fumando a erva. Não! Passa longe do número absurdo de drogados no Brasil e USA.
Mas igualmente raivosos e inúteis, a maioria ali no partido verde, Die Grüne, que engana os trouxas.
Um movimentozinho a mais do Sol e teremos terráqueos esturricados. Que sejam eles os primeiros.
Enquanto isso espero a conexão do trem. “Problemas na linha”…
Mas parece que teve amiguinho da MerDel e Macron que tomou porrada dentro do trem na parada em Straßburg e parou tudo.  Porrada de mulher …
Então…
Ah, quanta diferença dessas mulheres europeias culturalmente Fit que não querem cartão de crédito de macho e nem dar jeito na baixa auto estima. Assim são criadas as meninas e os meninos na Europa: Iguais!
Guarde a dica: o ser humano tem que se bastar. Só quem é inteiro pode amar outro. E que o outro seja inteiro para amar de volta, porque metade e resto: dispensável…
Enquanto espero vou encarar minha refeição bio. Perna de porco assada com salada vegan.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *