Esse coelho marinho, vai morrer na praia


O Coelho é o Paulo Marinho, o suplente do Flavio Bolsonaro colocado pelo falecido Bebiano, o traíra que não circula mais por esse mundinho de meu Deus. E esse Paulo Marinho, que não é da Globo, tem uma filha com a Maitê, a que queria ter sido secretária da Cultura, pra nessa altura da idade fazer tipo Dona Beja, com vozinha lasciva mas não combina com o governo atual porque o presidente da República não requereu a aposentadoria a que tem direito como militar e outra como deputado por quase 30 anos, mas ela  recebe pensão do pai, por ser filha “solteira”. Mas vivia maritalmente com o Coelho e tem até filha com o cara. Ah, Dona Beja…  Nesse governo não rola. Nem pra ela e nem para o Coelho…

Coelho, isso, era Colho, e  que alguém lembrou por aí foi o cara que levou uma modelo como penetra no casamento do comedor de traveco, Ronaldo Nazário, com a  Daniela Cicarelli. E a tal modelo que o Coelho apresentou como namorada dele para entrar na festa. Na verdade, era pra armar barraco  mesmo.

Vai ver era ciúmes de perder o companheiro… digo, o companheiro das baladas.

Mas li em algum lugar, na rede social, alguém dizendo que Coelho era massagista e um amigo adorava as mãos de fada dele. Deve ser por isso a grande amizade dele e o atleta Fofômeno.

Coelho, enquanto Paulo Marinho, dizem ter sido muito amigo do ex-marido de uma das mulheres mais lindas do Brasil, casou-se com uma socialite mais velha, separou, depois aboletou-se com a Dona Beja, e agora é o presidente do PSDB no Rio de Janeiro.  De massagista a quase Senador…

Isso, o esquema todo armado para derrubar Flavio Bolsonaro e chegar lá.

Mas se não der certo, pode pedir a vaga de apresentador do programa Roda Viva da TV Cultura de SP, carro-chefe da emissora que é seara do PSDB.

Apresentadores do programa são todos indicados com aval político da cupula. Augusto Nunes  grande amigo do FHC. Isso, o que garantiu  a pauta com na Jovem Pan com  o Glenn , vulgo Verdevaldo, bem no dia da votacao no Supremo sobre a Segunda Instância.

E tem gente que, até hoje não percebeu que naquele dia, enquanto subia a hashtag “somos todos Augusto Nunes” , a votação  ficava de lado sem indignação. Passou batido.

Vamos ver se desta vez,ao invés do PSDB abrir tentáculos e ampliar a putaria para o Rio de Janeiro, corta-se o mal pela raiz.

Se o Coelho tentar sair da cartola, o público deve estar com a carta na manga para acabar com essa mágica que engana o público.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *