Fábrica de carros mais antiga do Brasil completa 90 anos

Hoje, 12 de agosto, a mais antiga fábrica de automóveis em atividade no Brasil, pertencente à General Motors, completa 90 anos. Diferentemente das pessoas, elas, as fábricas, podem ser infinitamente modernizadas e, em tese, viverem para sempre. Daí que a nova nonagenária, segundo alardeia seu release de aniversário, é hoje, também, uma das tecnológicas do mundo, incorporando recursos da chamada indústria 4.0 – número que indica a última geração nesse campo.

Inaugurada em 1930, a fábrica da GM na paulista São Caetano do Sul (na foto acima, ainda novinha) começou a ser construída três anos antes e, em 1928, embora ainda não estivesse concluída, já abrigava a montagem de veículos importados desmontados de sua matriz norte-americana. Com a sua marca Chevrolet, a GM chegara ao país em 1925, trazendo carros de passeio importados “prontos” e, pouco depois, passou a montar aqui um pequeno furgão para entregas urbanas.

 

A partir de 1934, a linha de montagem passou a incluir ônibus.

Os chassis e a mecânica vinham da América e as carrocerias, de madeira, eram colocadas aqui.

Já em 1948, as carrocerias desses ônibus passaram a ser de metal, mas foi somente em 1956 que sua fabricação começou a ser totalmente nacionalizada.

 

 

Na coleção de fotos que ilustra este post, alguns dos hoje clássicos da Chevrolet que saíram da fábrica aniversariante, os primeiros, apenas montados ali – como os modelos dos anos 1940 e 1950.

E, entre outros, o Opala, primeiro carro de passeio da montadora, lançado em 1968, e grandes sucessos, como o Monza e o Kadett.

 

A Chevrolet opera, ainda outras duas unidades no país, daí não estranhe em não ver, por exemplo, o Chevette nesta página; ele foi fabricado em São José dos Campos, e não em São Caetano.

 

 

Hoje, lá são produzidos a minivan Spin, o Joy (versão de entrada do Onix, com e a carroceria antiga, hatch e sedã), a picape Montana e a versão atual da SUV Tracker.

 

 

 

Uma última curiosidade: além dos automóveis, caminhões e ônibus, entre os anos 1950 e 1970 a General Motors fabricou aqui outros tipos de produtos, como baterias, aparelhos de ar condicionado e mais de dois milhões das famosas geladeiras Frigidaire. Ou seja, mesmo que algum dia produzir carros deixe de ser um bom negócio, é bem possível que a velha fábrica sobreviva, dedicada a outras coisas, sabe-se lá quais.

Fonte: Blog Rebimboca

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *